Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Polícia Federal abre inquérito para investigar Ricardo Teixeira

Presidente da CBF será investigado por supostas transferências econômicas ilegais e lavagem de dinheiro

Gazeta |

O delegado Vitor Poubel, chefe da Delefin (Delegacia de Combate a Crimes Financeiros), aceitou solicitação do procurador Marcelo Freire e abriu nesta segunda-feira inquérito para investigar Ricardo Teixeira, presidente da CBF, e Guilherme Terra Teixeira, irmão do mandatário.

O objetivo é investigar denúncias de transferências econômicas ilegais e lavagem de dinheiro, oriundo de suposto recebimento de propina da extinta empresa de marketing esportivo ISL. A Sanud, empresa que pertence a Ricardo Teixeira e tem seu irmão como procurador, teria recebido o dinheiro, que serviria para garantir privilégios em contratos de televisão ligados à Fifa.

De acordo com reportagem da rede de televisão britânica BBC, mais dois altos executivos da Fifa receberam suborno, entre 1989 e 1999, e utilizaram empresas em paraísos fiscais para legalizá-lo.

A Justiça pode solicitar documentos para comprovar as os atos ilegais e a Delefin tem 90 dias para concluir as investigações. Caso necessário, o prazo pode ser ampliado. O delegado que ficará responsável pelo caso não teve seu nome revelado.

Leia tudo sobre: Ricardo Teixeiracbfseleção brasileiracopa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG