Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Polícia ameaça torcedores que mostrarem nádegas em jogo entre Chile e Uruguai

Chilenos criaram o movimento cara pálida, protesto contra dirigentes que consiste na exibição coletiva de nádegas

EFE |

A Polícia chilena ameaçou nesta quarta-feira deter os torcedores que aderirem à convocação em massa do chamado "cara pálida", protesto contra os novos dirigentes da federação de futebol local, durante o amistoso entre Chile e Uruguai, em Santiago.

O inusitado "cara pálida" consiste na exibição coletiva de nádegas. Desta vez, especificamente, serviria para mostrar a insatisfação dos torcedores pela saída do técnico argentino Marcelo Bielsa do comando da seleção chilena.

"Vamos atuar imediatamente e detê-los", advertiu o coronel Jorge Fernández, responsável pelo esquema de segurança montado no estádio Monumental de Santiago.

Segundo a convocação, aos 40 minutos de jogo os espectadores devem baixar as calças e mostrar suas nádegas em direção ao camarote da tribuna oficial, onde deverão estar os novos dirigentes, principalmente o empresário espanhol Jorge Segóvia, eleito novo presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP).

Marcelo Bielsa, venerado pela torcida local após sua bem-sucedida gestão à frente da seleção chilena, anunciou que, por questão de princípios, jamais trabalharia com Jorge Segóvia.

Além do "cara pálida", os torcedores se organizaram através de redes sociais como Facebook e Twitter para irem ao estádio sem as tradicionais camisetas vermelhas, e sim pretas, com mensagens a favor de Bielsa.

Embora a polícia chilena tenha confirmado que os dirigentes estarão protegidos, o presidente eleito, Jorge Segóvia, não tinha ainda confirmado sua ida ao estádio.

Leia tudo sobre: amistosochilefutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG