Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Polêmico contra o Palmeiras, Alessandro prevê outro jogo quente

Lateral provocou rival no Paulistão em momento de fúria e acredita que jogo será

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Agência O Globo
O lateral Alessandro fez o cruzamento para o gol de Liédson
Na única vitória do Corinthians sobre o Palmeiras neste ano, Alessandro foi protagonista. Marcou o gol solitário da vitória em fevereiro e provocou a torcida do rival, que tripudiara o Corinthians nas arquibancadas. O clássico aconteceu quatro dias após a eliminação na pré-Libertadores para o Tolima. O lateral se arrepende, reconhece que errou, mas prevê que mais uma vez a partida será quente e com comemorações de "extravasar".

Leia também: Alessandro diz que Flamengo não precisa da torcida de corintianos

"Não precisamos dizer que se trata de um clássico especial. Sabemos o que significa. Antigamente as provocações eram maiores, mas hoje vejo pouco isso. Vejo mais respeito entre as equipes, mas quando começa o jogo isso acaba. Cada um tenta buscar o melhor dentro do jogo com uma luta muito intensa. Se fora está calmo, dentro de campo vai esquentar", comentou o capitão corintiano.

E mais: Após falta, Adriano se reapresenta e deve ir para o banco domingo

O lateral recordou-se do episódio do gol marcado naquela vitória em fevereiro e defendeu-se. "Já mostrei que quando a gente faz um gol, a emoção tira razão, você deixa de pensar, mas reconheci que errei ali. Pedi desculpas para a torcdia e para os jogadores. É que quando você faz gol é dificil, quer extravasar. Aquilo foi muito pelo momento que vivíamos, havíamos perdido para o Tolima, era uma semana dificil e vencendo o clássico nos tranquilizamos.

Alessandro gosta de se lembrar desse gol, o único marcado por ele no ano. "Foi muito importante para mim ter feito o gol, ainda mais pel minha posição, que é mais defensiva e tenho a possibilidade menor de fazer gol,. Se acontecer de novo vou ficar feliz, mas dessa vez vou comemorar com meu torcedor, prometo não repetir", disse. Naquela partida, o mando era palmeirense. Desta vez, é corintiano.

 

 

Leia tudo sobre: corinthianspalmeirasbrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG