Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Plano de carreira faz Santos buscar parceiros para pagar Neymar

Empresas como a Red Bull vão entrar nos planos do time para cumprir acordo e manter o jovem no elenco

Gazeta |

O atacante Neymar é, sem dúvida alguma, um dos principais jogadores do Santos na atualidade. E, para manter um jogador desse nível na Vila Belmiro, o Peixe teve que fazer um grande esforço financeiro para assegurar a continuidade do jovem craque no clube. A diretoria santista ofereceu um plano de carreira ao camisa 11, além de vencimentos mensais avaliados em R$ 500 mil. Mas, para cumprir esse acordo, vigente a partir do início deste ano, os dirigentes estão buscando apoios de parceiros.

O primeiro a entrar nessa conta deve ser a Red Bull, que vem intensificando a sua participação no esporte. Além de patrocinar um time nos Estados Unidos (o Nova York/Nova Jersey Red Bulls), e um no Brasil (Red Bull Campinas), a empresa austríaca investe em outros esportes, como a Fórmula 1, por exemplo, onde mantém uma equipe no principal campeonato automobilístico do mundo.

A Red Bull irá pagar uma parte da cota destinada a investidores, buscando retorno com ações de marketing, explorando a imagem de Neymar. Fora a Red Bull, o Santos pretende fechar contrato, no mínimo, com mais duas empresas, a fim de garantir o pagamento integral dos salários do atacante - o Peixe também irá pagar uma parte dos seus vencimentos mensais, equivalente a R$ 160 mil, teto salarial do clube.

A tática ousada da cúpula santista foi a única maneira encontrada pelo time da Vila para convencer o craque, em agosto do ano passado, a rejeitar uma transferência para o Chelsea (Inglaterra). O novo contrato, com um salário mais alto e uma multa rescisória para o exterior avaliada em 45 milhões de euros (R$ 101 milhões), é válido por mais cinco anos.

Nesta semana, o meia Paulo Henrique expôs publicamente a sua vontade de contar com um contrato perto dos patamares oferecidos a Neymar. Chateado com o andamento das negociações para a assinatura do seu plano de carreira, Ganso reclamou de uma falta de valorização da diretoria alvinegra. O Santos, em contrapartida, se comprometeu a retomar as conversas com os representantes do maestro santista, na próxima semana.

Leia tudo sobre: Santosneymar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG