Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Piqué: "Um dia serei presidente do Barça"

Em entrevista ao jornal "El País", zagueiro fala sobre Messi, rivalidade com o Real Madrid e elogia estilo de Puyol

iG São Paulo |

Com apenas 24 anos, Gerard Piqué já é ídolo no Barcelona. Titular absoluto na equipe de Pep Guardiola, o zagueiro declarou seu amor pelo clube, disse nem se lembrar da primeira vez que pisou no Camp Nou e contou que sempre quis se tornar jogador de futebol. Em entrevista ao jornal El País, Piqué falou ainda sobre Puyol, Messi, Real Madrid e foi além: “Em dia serei presidente do Barça”.

“Desde pequeno quis ser jogador de futebol. Ser feliz com minha família e jogar no Barça, mas não sonhava em chegar à equipe principal, até para evitar um sentimento de fracasso e frustração caso não conseguisse”, contou Piqué.

Perguntado se pensava em se tornar técnico do time, o zagueiro revelou ambições maiores. “Eu quero um dia ser presidente. Nessa faceta eu me vejo. Posso imaginar Xavi, Iniesta ou Puyol como treinadores”, afirmou Piqué, que não entrou na polêmica sobre que estilo lhe agrada mais, o de Laporta, ex-presidente, ou o de Rosell, atual mandatário. “O estilo Piqué, obviamente”.

Liderança de Puyol
Um dos homens de confiança do técnico Guardiola, Piqué falou de sua admiração por Puyol, seu companheiro de zaga. “Não imagino o Barça sem ele, mas acontecerá. Ele tem feito muita falta”, analisou. “Puyol me ensinou muito”.

“Me lembro do dia em que jogou em Bilbao, acho. Ele (Puyol) me deu uma bronca com a partida parada. Estavam atendendo alguém, a maca em campo, ganhávamos por 4 a 0 e faltavam três minutos para acabar. E aí ele veio gritando ‘Gerard’. Eu disse ‘O quê? O jogo está parado’. E ele falou ‘tanto faz, fique atento'. Comecei a morrer de rir”.

Primeiro contato com Messi
Piqué chegou ao Barcelona ainda criança e só saiu aos 16, quando foi para o Manchester United. Nesse período em que passou na base catalã, conheceu Lionel Messi. “Me recordo perfeitamente. Pensávamos que ele era mudo”, brincou o zagueiro.

“(Messi) Faz o mais difícil e parece muito fácil. Parece impossível que seja tão natural e, ao mesmo tempo, tem a mesma gana de ser o melhor e que a equipe ganhe desde quando tinha 15 anos. É um craque”.

EFE
Para Piqué, ganhar do Real Madrid no Santiago Bernabéu é uma sensação única
Rivalidade com o Real
Depois de um empate pelo Espanhol e a derrota na final da Copa do Rei, o Barcelona volta a se encontrar com o Real Madrid nesta quarta-feira, desta vez pela semifinal da Liga dos Campeões. E Piqué não vê a hora do jogo começar.

“O Madrid é uma grande equipe, com atacantes muito bons e muita pegada. É magnífico jogar no Bernabéu. Não sei bem porque, mas prefiro jogar contra eles lá do que em casa. Ganhar do Real é uma sensação única”, falou.

O zagueiro do Barça evitou falar sobre a Copa do Rei. “O que aconteceu na final? Eles ganharam e devem estar muito contentes e orgulhosos. Lhes parabenizo de coração. Ponto, vamos para a próxima partida”, afirmou Piqué, que descartou ainda qualquer chance de se transferir para o rival no futuro. “Eu não sou jogador do Madrid. E creio que, a esta altura, nunca serei”.

Leia tudo sobre: barcelonaespanhafutebol mundialpiqué

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG