Miralles, Leandro, André, Brandão e Clementino têm números inferiores ao atacante do Inter

nullA diferença de rendimento é tanta que nem se o Grêmio transformasse os seus cinco atacantes em um único jogador conseguiria empatar com Leandro Damião. O desempenho do centroavante do Inter enche os olhos a ponto dele desbancar, sozinho, o que Miralles, Leandro, André Lima, Brandão e Diego Clementino fizeram no Brasileirão.

Entre para a Torcida Virtual e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

Grêmio tem a maior torcida do Twitter. Amplie a do Inter

Claro que isto não significa sucesso ou tropeço no Gre-Nal de domingo, às 16h, no Olímpico. É apenas um detalhe de um clássico, no qual, duas equipes chegam em momentos diferentes. O Grêmio precisa se afastar da zona do rebaixamento e o Inter, deseja se aproximar da turma da Libertadores. Os números são do Footstats e estão disponíveis no aplicativo iG Esporte para iPhone e iPad.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

André Lima, após quatro meses lesionado, marcou um gol
Gazeta Press
André Lima, após quatro meses lesionado, marcou um gol
Não é à toa que o time de Celso Roth tem o pior ataque da competição: 16 gols em 17 jogos. Os cinco atletas somados têm, por exemplo, três bolas na rede contra as oito de Damião, o terceiro artilheiro do torneio. A comparação vai além. Os gremistas somam 19 finalizações certas e 38 erradas. O camisa 9 do Inter, 29 e 42.

É por isto, também, que Roth adota mistério sobre qual será a dupla de ataque do Grêmio. Durante a semana, indicou que Miralles e André Lima serão os titulares. O camisa 99 admitiu a má fase:

"Fico triste por não estar fazendo os gols, é lógico, mas isso é uma fase ruim, e passa. É hora de botar a cara para bater. Tem que ser homem para não sumir do jogo. A hora que a bola sobrar estarei ali para fazer o gol. Ano passado eu fiz, por que não farei neste ano?"

MiGCompLinks_C:undefined Damião, na contramão, aproveita a boa fase. Dorival Júnior pode escalar Jô ou Delatorre ao seu lado. Convocado para a seleção brasileira para o amistoso contra Gana, o atleta prefere dividir os méritos com seus colegas:

"Cada um busca o seu espaço. Eu sempre fui assim, mas sei que sozinho não consigo nada".

Domingo esta realidade será colocada à prova.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.