Volante enfrentará briga dura para voltar a ser titular no Palmeiras, mas cita fama de guerreiro para ganhar a vaga

Voltando de contusão e com uma briga muito complicada para se tornar titular pela frente, Pierre preferiu continuar no Palmeiras a aceitar propostas de várias equipes brasileiras e até da Europa. O último a procurar o volante foi o Botafogo , que tem o técnico Caio Jr. no comando. A identificação que o camisa 5 tem com o clube, no entanto, impossibilitou a sua saída do Palestra Itália.

Ele explica que seu único objetivo no momento é voltar a ser titular no Palmeiras e recuperar o prestígio que teve com a torcida e comissão técnica desde a sua chegada até a sua lesão.

“Não deixei o time pela identificação. Não posso jogar quatro anos que tenho aqui para cima. E também por um pouco de vaidade, porque sei que não deixei o time por questão técnica. Eu já joguei aqui por quatro, cinco meses fazendo infiltração e com sacrifício, por isso quero voltar. O Palmeiras é minha casa. Eu já tive até proposta da Europa, mas não é o momento de sair, é a hora de dar a volta por cima”, disse o volante.

Agora 100% para brigar por uma vaga, Pierre precisará desbancar Márcio Araújo, Marcos Assunção, Chico e João Vítor para ser titular. Isso sem contar jogadores que por vezes fazem essa função, como Tinga e Rivaldo, por exemplo.

“O guerreiro se cansa, mas nunca desiste. Estou bastante otimista agora. O começo foi um pouco dolorido, a volta é um pouco complicada, mas já estou me sentindo muito bem, estou motivado e trabalhando. A palavra certa é trabalho, empenho e isso não deixo de fazer no dia a dia e agora é aguardar a oportunidade para estar pronto para ajudar o Palmeiras”, completou o jogador.

A estreia do Palmeiras no Brasileirão é neste domingo, contra o Botafogo, em São José do Rio Preto, às 16h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.