Após empate com o Corinthians, jogo que marcou sua despedida, meia revela dificuldade em conter lágrimas

nullDono da festa deste domingo, no Engenhão, Petkovic acha que se saiu bem nos últimos 45 minutos de sua carreira, no empate por 1 a 1 entre Flamengo e Corinthians . No entanto, o jogador admite que mais difícil do que superar a falta de ritmo de jogo, foi segurar o choro na hora de a bola rolar depois da homenagem da torcida do Flamengo .

"Foi um momento maravilhoso, cheio de emoções, lindo como essa cidade. O Flamengo me proporcionou isso e só posso agradecer ao clube e aos torcedores. O mosaico foi muito bonito e tocou meu coração, mas eu tive que segurar porque tinha um jogo importante pela frente diante do Corinthians", disse Petkovic, que será uma espécie de embaixador do Flamengo. "Eu pretendo seguir fazendo alguma coisa dentro do futebol, mas ainda não decidi exatamente. Mas, como ainda tenho vínculo com o Flamengo, serei uma espécie de embaixador do clube nacionalmente e internacionalmente", explicou.

Petkovic posa no gramado com crianças que o homenageraram. Ao fundo, o mosaico da torcida
AE
Petkovic posa no gramado com crianças que o homenageraram. Ao fundo, o mosaico da torcida

Herói do tricampeonato de 2001, Petkovic admitiu que não esperava mais viver uma emoção tão grande novamente com a camisa do Flamengo após o título brasileiro de 2009. O carinho pelos torcedores é tão grande e sincero, que o sérvio brincou quando foi perguntado sobre a homenagem da torcida. "A torcida do Flamengo continua me surpreendendo. Meu português não é tão bom para descrever o que significa essa torcida. Depois de 2009 eu não esperava ter mais momentos emocionantes com a camisa do clube, mas outra vez fui pego de surpresa. Só posso agradecer", lembrou.

O meia fará outra despedida, em Belgrado, na Sérvia, dia 9 de agosto, na partida entre o Flamengo e o Estrela Vermelha, time no qual iniciou a carreira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.