Diretor diz que assunto será tratado internamente e fez questão de elogiar a qualidade técnica do jogador

O diretor de futebol Wlademir Pescarmona não quer alimentar ainda mais polêmica com o meia Valdívia. O chileno se recusou a assinar uma carta de recomendações criada pelo Palmeiras, na qual os jogadores se comprometiam a tomar cuidados especiais no período de férias, e entrou em atrito com o dirigente.

"Em primeiro lugar, esse assunto vai ser tratado internamente, na volta dos jogadores e da comissão técnica. Todos serão ouvidos. A intenção da carta para o jogador assinar era proteger a instituição, já que investimos uma soma muito alta na contratação. Em troca, exigirmos e vamos sempre cobrar o retorno dentro do campo", disse Pescarmona, em entrevista ao site odicial do Palmeiras.

Na carta destinada a Valdívia, o Palmeiras lembrava que o meia enfrentou frequentes problemas clínicos por conta de uma fibrose na coxa esquerda e pedia para ele se poupar de atividades físicas nas férias. O baixo aproveitamento do chileno em 2010 já gerava controvérsia no Palestra Itália antes mesmo dessas recomendações.

"O Valdívia, em boa forma física e técnica, focado apenas em jogar, é um atleta de alto nível. Esperamos que ele esteja em excelentes condições já no início da temporada", concluiu Pescarmona, duramente criticado pelo atleta na semana passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.