No evento oficial da unificação, Presidente do Cruzeiro sugeriu um torneio reunindo os 'novos' campeões

O presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, é um dos mais empolgados com a unificação dos títulos brasileiros a partir de 1959. No evento promovido pela CBF para anunciar oficialmente a unificação, Perrella aproveitou para cutucar os rivais do Atlético-MG e sugerir um torneio entre os 'novos' campeões brasileiros.

"O mais importante agora é que o Atlético não é mais o primeiro campeão brasileiro (venceu em 1971), é o Bahia, que ganhou em 59", brincou o mandatário cruzeirense, em entrevista ao "Sportv".

O presidente também falou sério e afirmou que a unificação era necessária. "Se você imaginar que o Brasileiro começou em 71, você não pode considerar o Brasil campeão do mundo em 58. Nós estamos muito felizes e há muitos argumentos em favor dos títulos. Está sendo feita uma homenagem a quem merece", afirmou.

Para o cruzeirense, a unificação é um alívio. "Todos os jogadores do Cruzeiro que eu conversei nesses anos todos, estavam injuriados. Hoje, eu me sinto campeão, como foi em 2003", declarou.

Por fim, ele aproveitou para fazer uma sugestão ao presidente do Botafogo, Maurício Assumpção. "Podíamos fazer um torneio entre esses campeões (de 1959 a 1970) para definir um supercampeão", sugeriu. O torneio envolveria, além de Botafogo e Cruzeiro, Santos, Palmeiras, Bahia e Fluminense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.