Clube alega ter prioridade na compra do atleta, mas argentino está balançado por propostas

Alejandro Martinuccio não traz irritação apenas aos dirigentes do Palmeiras com a indefinição do futuro e possibilidade até de migrar para a Roma , da Itália, sem respeitar o pré-contrato assinado com a agremiação de Palestra Itália. No Peñarol, o jogador não compareceu à reapresentação estipulada na segunda-feira e pode sofrer punições.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

Segundo informações desta quinta-feira do diário "La Republica", os dirigentes uruguaios já preparam a ação na Fifa (Federação internacional de Futebol e Associados) contra o próprio atleta. A ideia da equipe de Montevidéu é que Martinuccio perca as condições de jogo por tempo indeterminado até que seja resolvida a polêmica de sua transferência - Peñarol alega ter prioridade na compra até 1º de agosto.

Além disso, Martinuccio corre o risco de sofrer as punições internas do clube. O Peñarol estuda uma multa que chegaria a 50% dos vencimentos do meia-atacante no mês de julho.

Coloque seu time em 1º no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

Uma das estrelas da Libertadores da América, Martinuccio pertence a um grupo de empresários e está emprestado ao Peñarol. O argentino assinou um pré-contrato com o Palmeiras no mês passado com uma multa de R$ 50 milhões, mas o clube de Palestra Itália alega que o atleta recebeu uma proposta maior da Roma e cogita seguir ao futebol europeu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.