Jogador argentino tem contrato com time uruguaio até o fim de agosto e pode sair após a Libertadores

A tendência é que Martinuccio jogue na Europa após a Libertadores. Essa foi a afirmação do presidente do Peñarol, Juan Pedro Damiani, nesta quarta-feira em evento que reuniu os dirigentes envolvidos na final da competição sul-americana.

Segundo ele, o Palmeiras não foi correto ao negociar diretamente com os agentes e que a concorrência aumentou ainda mais por causa da entrada de times europeus, como a Internazionale de Milão. O dirigente ainda ressaltou que o Fluminense foi o clube brasileiro que agiu da maneira correta e foi conversar diretamente com eles.

"O Palmeiras não conversou com a gente e tentou falar direto com o jogador. Já o Fluminense pediu uma reunião para falarmos do assunto nesta quinta-feira, mas a tendência é que ele vá para a Europa. A Internazionale de Milão, o Cagliari, o Catania e outros times europeus fizeram sondagens por ele e a gente tem contrato com ele até agosto, por isso podemos escolher o destino. Nós ainda temos a preferência para comprar os 20% que não nos pertence. Mesmo após o fim do contrato, ele pode permanecer com a gente", disse Damiani.

O Palmeiras espera o fim da Libertadores, nesta quarta-feira, para tentar avançar nas negociações com Martinuccio. A tentativa de negociar diretamente com o jogador não agradou o Peñarol, que promete segurar até o último momento o jogador. O atleta também já manifestou que para que o negócio seja concretizado é necessário pensar sempre no futuro profissional, dando a entender que uma proposta melhor financeiramente pode decretar sua ida à Europa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.