Tamanho do texto

Time uruguaio ameaça adiar a definição sobre o futuro do atacante para agosto ou até setembro

O Palmeiras segue com o sonho de adquirir o meia-atacante Alejandro Martinuccio, mas provavelmente terá de se entender com o Peñarol. O presidente do clube uruguaio, Juan Pedro Damiani, reforçou nesta sexta-feira que irá adquirir o atleta em definitivo para depois pensar em uma negociação com outra agremiação.

"A ideia do Peñarol é fazer uso da opção de comprar para depois vendê-lo. Queremos que todos ganhem em uma negociação", explica o dirigente.

Segundo palavras do presidente do Peñarol, o caso de Martinuccio pode se arrastar até setembro. Se for confirmado esse prazo, times brasileiros teriam de deixar a negociação, já que não poderiam inscrevê-lo para o Brasileirão.

"Em última instância, o Peñarol teria 30% da venda se for feito até o fim de agosto. E ainda há mecanismos para se prolongar até 1º de setembro", diz Juan Pedro Damiani.

No Brasil, além do Palmeiras, Fluminense e Atlético-PR aparecem como interessados em Martinuccio. Na Europa, o argentino desperta interesse de italianos e franceses. A diretoria do time paulista aguarda novidades neste mês de julho.