Paulo Garcés, do time chileno, não foi nada bem no jogo de ida pelas quartas da Libertadores no Uruguai

O goleiro Paulo Garcés, da Universidad Católica, deu dois presentes que o Peñarol soube aproveitar para conquistar uma larga vantagem para chegar à semifinal da Libertadores. Com duas falhas do arqueiro, o clube uruguaio venceu a ida das quartas de final por 2 a 0 em Montevidéu e pode perder por até dois gols de diferença na volta caso faça ao menos um gol no Chile.

Sem dominar seu adversário, como já havia ocorrido no primeiro confronto das oitavas de final contra o Internacional, o Peñarol demorou a acertar passes para criar dificuldades ao visitante. O Universidad Católica começava a se aproveitar das confusas jogadas dos anfitriões e gostar da partida.

Até que um lance individual decidiu o confronto para os uruguaios. Aos 36 minutos do primeiro tempo, Urretaviscaya da Luz carregou a bola para a lateral esquerda, envolveu dois adversários, segurou a jogada e girou para cruzar na pequena área. O goleiro Paulo Garcés pulou, mas não agarrou a bola e ainda a deixou nos pés de Juan Olivera, que só desviou para as redes.

O Universidad Católica, que eliminou o Grêmio nas oitavas de final com duas vitórias por 2 a 1, passou a tentar ditar o ritmo do duelo. O centroavante Lucas Pratto, candidato a artilheiro da Libertadores, deu as caras, movimentou-se e cavou espaços na defesa do Peñarol, que voltou ainda mais perdido do intervalo.

Os anfitriões passaram a tentar ter a bola nos pés por mais tempo. Se não sabia direito o que fazer com ela, pelo menos evitava sustos e segurava o adversário. O jogo ficou sem oportunidades, criadas apenas em lançamentos quase sempre errados vindos do meio-campo.

Entretanto, em um deles, Garcés voltou a aparecer de maneira negativa para o time chileno. Aos 48 minutos do segundo tempo, quando o 1 a 0 parecia satisfazer até os visitantes, o goleiro deixou a bola bater em seu peito e cair nos pés de Martinuccio, que, como Olivera no primeiro gol, nem teve trabalho para balançar as redes.

Na partida de volta, marcada para 19 de maio, no Chile, o Peñarol poderá ser derrotado por até dois gols de diferença, caso supere Garcés ao menos uma vez no confronto de volta. Quem passar deste confronto enfrentará o vencedor do duelo entre Jaguares, do México, e Cerro Porteño, do Paraguai, que começam a brigar pela vaga nesta quinta-feira, no México.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.