Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pena de policial que matou torcedor da Lazio sobe para nove anos

Luigi Spaccarotella foi condenado por homicídio doloso (quando há intenção de matar) do torcedor Gabriele Sandri, em 2007

EFE |

A Corte de Apelação da cidade italiana de Florença condenou hoje a nove anos e quatro meses de prisão o policial Luigi Spaccarotella pelo homicídio do torcedor da Lazio Gabriele Sandri, em novembro 2007, durante alguns distúrbios em um posto de gasolina da aldeia de Badia al Pino, no centro da Itália.

Com a condenação, a Corte de Apelação revisa e aumenta a pena de seis anos de prisão que foi anunciada pelo Tribunal de Arezzo em julho de 2009, que condenou Spaccarotella por homicídio culposo. A confusão aconteceu após uma partida entre a equipe da capital e a Juventus.

O tribunal florentino revisou também a tipologia do delito cometido pelo agente, condenando-o por homicídio doloso, crime pelo qual havia sido acusado em um primeiro momento e que o havia proibido de exercer cargos públicos.

Segundo o advogado do policial, Federico Bagattini, Spaccarotella disse se sentir chocado após saber do aumento da pena de prisão, mas afirmou que suas esperanças de ficar livre de culpa ainda não acabaram. Já a família de Gabriele Sandri, de acordo com a mídia local, chorou de alegria e comemorou muito a decisão da Corte de Apelação de Florença.

"É uma justiça que nos deviam. Ao contrário do que disse após a condenação em primeira instância, a decisão de hoje dos juízes fez com que eu me sinta orgulhoso de ser italiano", comentou Giorgio Sandri, pai do jovem.

A condenação por homicídio culposo, e não homicídio doloso, em julho de 2009, irritou um grupo de torcedores radicais da Lazio, que, na madrugada após saberem decisão judicial em primeira instância, protagonizaram graves distúrbios em Roma.

Leia tudo sobre: futebol internacionalitália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG