Desde 2006, após sete rodadas, só três times deixaram as últimas posições e foram para a Libertadores

Depois de brigar contra o rebaixamento até a 37ª rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, o Atlético-MG se preparou bem para fazer uma boa campanha na edição de 2011. Apesar dos fiascos na Copa do Brasil e no Campeonato Mineiro, o técnico Dorival Júnior sempre mostrou uma boa expectativa para a sua equipe na principal competição nacional. O início realmente foi bom, com dois triunfos seguidos , o que não ocorria desde 1991, e a liderança do Brasileirão . No entanto tudo mudou. Já são cinco rodadas sem vencer e o time alvinegro está mais perto da zona de rebaixamento do que dos líderes .

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

A queda de rendimento derrubou o Atlético-MG 13 posições em apenas cinco rodadas. Agora, para se classificar à Copa Libertadores, o time mineiro vai ter de fazer algo raro na história recente do Brasileirão. Desde que a competição passou a ser disputada por 20 clubes, em 2006, somente três equipes que estavam em 14º ou abaixo conseguiram terminar entre os primeiros colocados.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

O primeiro exemplo é o Paraná , justamente em 2006. Então comandado pelo técnico Caio Júnior, a equipe paranaense tinha somente seis pontos em oito rodadas, mas terminou na quinta colocação, com 60 pontos. O Paraná, porém, foi beneficiado pelo título do Inter na Libertadores, já que a equipe gaúcha ficou com o vice no Brasileiro, dando ao quinto uma vaga na competição continental.

nullOs outros dois exemples são de 2009, com Cruzeiro e São Paulo , que eram 15º e 16º colocados, respectivamente, com sete pontos cada. Ao final do Brasileiro estavam no G4, com os paulistas em terceiro e os mineiros em quarto, um com 65 pontos e o outro com 62.

Para o capitão Réver , o Atlético-MG também pode arrancar e fazer uma grande campanha. “A gente tinha uma expectativa melhor para a competição, acabamos fazendo os dois primeiros jogos próximo a perfeição e depois o rendimento acabou caindo, mas ainda há tempo de recuperar, ainda tem muita coisa para acontecer, a gente precisa trabalhar, voltar a vencer para não ficar nesta situação”.

Apesar do time está muito mais perto da zona de rebaixamento do que do G4, não passa nos pensamentos dos atleticanos um novo tormento. Por isso, Réver acredita que o Atlético-MG tem forças suficientes para superar Ceará e América-MG para voltar a figurar nas primeiras posições.

“Assim como nestas duas últimas rodadas podemos entrar na zona de rebaixamento, podemos subir com duas vitórias. Não podemos ficar lamentando o que deixamos de fazer. Temos de fazer o que não fizemos nestas últimas rodas para subir. Temos de procurar voltar a vencer para subir na tabela”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.