"Rei" do futebol comentou declarações polêmicas do argentino e falou que o jovem santista dá espetáculo ao sofrer uma falta

A final da Copa Libertadores de 2011 não tem nenhum time argentino envolvido, mas Pelé e Maradona voltaram a trocar gentilezas através da imprensa antes de Santos x Peñarol. Nesta terça, em Buenos Aires, Maradona disse que é um absurdo comparar Neymar com Messi e disse que o jovem atacante santista é mal educado, assim como Pelé.

Pelé brinca com a taça da Copa Libertadores
Gazeta Press
Pelé brinca com a taça da Copa Libertadores

Nesta quarta, dia da decisão no Pacaembu, o "Rei" do futebol comentou com bom humor as declarações do ex-rival argentino. "O Maradona me ama, me adora. Tudo que eu puder fazer para ajudar ele vou fazer. Soube dessa reportagem e você vê que ele está preocupado até com o Neymar . Já falei 500 mil vezes, já fui no programa dele, fizemos muitos eventos, fui na despedida dele. Tudo que eu puder fazer para ajudá-lo, vou fazer", disse Pelé.

Entre para a Torcida Virtual do Santos e convide seus amigos

Embaixador da Libertadores, Pelé revelou que teve uma conversa séria com Neymar sobre as faltas que o camisa 11 do Santos leva dentro de campo. Para o ex-jogador, Neymar estava exagerando ao cavar as infrações e por isso estava marcado pelos árbitros.

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro (esquerda) e Pelé (direita) falaram sobr o atacante Neymar
Mário André Monteiro
Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro (esquerda) e Pelé (direita) falaram sobr o atacante Neymar
"Tinha jogadas que ele podia seguir e ele entrou numa de enfeitar o lance. Ele tem um físico não tão forte, mais ou menos o mesmo de quando eu comecei a jogar, em 1958. Ele não tem um corpo que aguenta a batida, mas quando o Neymar sofre a falta, não precisa fazer espetáculo, e isso estava prejudicando. Falei com ele, de que ele precisava se estabilizar mais", comentou Pelé.

Ainda com relação a Neymar, o presidente do Santos Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro admitiu que não tem convicção na permanência do atacante, independente do resultado desta noite, mas tem esperança de que ele e Paulo Henrique Ganso possam ficar no clube até a disputa da Copa de 2014.

"Encontramos uma maneira de gerir o futebol um pouco difrente do que acontecia no futebol brasileiro, não podemos ser meros exportadores de matéria-prima. A presença do Brasil no mercado internacional é crescente e reconhecida no mundo. Montamos uma engenharia financeira muito caucada no marketing. Com isso, conseguimos manter o Neymar, recusar uma proposta mirabolante do futebol inglês, e hoje o Neymar ganha algo equivalente ao que se ganha na Europa", contou o dirigente.

"Sobre o Ganso o sistema é o mesmo. Se ele jogar a Copa 2014 estando num clube brasileiro, é melhor para ele. O Pelé foi considerado o melhor do mundo, mas naquela época não havia uma sistemática pesquisa como se existe hoje. Isso valoriza o jogador e se ele quiser ir para a aventura europeia, vai em situação muito mais atraente depois", finalizou Luis Álvaro.

Santos e Peñarol decidem a Copa Libertadores na noite desta quarta-feira, no estádio do Pacaembu, às 21h50. Quem vencer, leva o título. Em caso de empate no tempo normal e na prorrogação, o duelo vai para os pênatis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.