mala branca - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pelé rejeita corpo mole, mas tolera mala branca

Rei do Futebol disse abominar que um time entregue a partida para prejudicar um rival, como vem sendo especulado no Brasileiro

Agência Estado |

Diante da polêmica que toma conta de mais uma reta final do Campeonato Brasileiro, Pelé é bem explícito: abomina que um time entregue a partida para prejudicar um rival. "É um absurdo pensar que alguém ache válido entregar alguma coisa", afirmou.

Tanto que o Rei fez um desabafo, como ele mesmo definiu, sobre as críticas da imprensa de que o São Paulo teria facilitado para o Fluminense visando prejudicar o Corinthians. "Eu gostaria de registrar aqui a minha tristeza. Isso é um absurdo. O Corinthians não ganhou porque não ganhou. Agora falar que o São Paulo entregou não é verdade. Os jornalistas deveriam parar com essa brincadeira", pediu.

Se entregar não pode, aceitar as chamadas 'malas brancas' - incentivo dado a um time para ganhar a partida -, porém, é tolerável. E até normal, de acordo com Pelé. "O pessoal confunde entregar o jogo com oferecer um prêmio. Isso sempre teve. É como um incentivo para o aluno tirar boa nota", comparou, aproveitando que estava num evento sobre educação.

O Rei ainda recordou seu tempo de jogador, quando muitos times, principalmente do interior, pediam já dentro do campo para o Santos colaborar. "Agora posso falar. Era comum pedirem para a gente não ganhar, 'quebrar essa', porque o time ia cair", lembrou.

NOVA FÓRMULA
Pelé apoia o Campeonato Brasileiro do jeito que está, com a disputa por pontos corridos em vez do antigo sistema mata-mata. "O Brasil era o único que tinha muitos campeonatos e nenhum era por ponto corrido. Acho importante termos isso".

A edição deste ano, aliás, tem agradado ao Rei, tanto na briga dos três times (Fluminense, Corinthians e Cruzeiro) pela liderança, como na parte de baixo da tabela. "Não dá para falar que o Fluminense é campeão. E no descenso também está emocionante. Pena que o Santos não chegou lá [na briga pelo título]", disse o ilustre torcedor santista.

O Rei deu mais uma prova do seu carinho pelo time da Vila Belmiro ao incluir imediatamente o nome de Neymar à lista dos candidatos a melhor do Brasileirão. Mas o posto deve ser ocupado, curiosamente, por um argentino: o meia Conca, do Fluminense. Pelo menos este é o voto de Pelé. "Ele está numa fase boa. É quem merecer ser o escolhido".

Leia tudo sobre: campeonato brasileiroex-jogadorespelé

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG