Jornalistas de vários países da América elegeram 30 nomes para a homenagem em Pachuca

Pelé, Garrincha e Zagallo foram incluídos nesta terça-feira entre os primeiros 30 imortais do Hall da Fama do futebol na cidade mexicana de Pachuca, anunciou o diretor da entidade, Antonio Moreno.

Um comitê formado por jornalistas de vários países da América votou nesta terça-feira pela inclusão desses 30 nomes, 15 do futebol mexicano e 15 do mundo, ao Hall da Fama e Museu do Futebol, inaugurado em 9 de julho passado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter.

A cerimônia de posse dos 30 imortais será realizada no dia 8 de novembro na sede da entidade em Pachuca, ressaltou Moreno. Brasil e Alemanha são os países com mais ex-jogadores escolhidos como membros do Hall da Fama, com três cada um. Também há representantes da Argentina, Inglaterra, Rússia, Hungria, Portugal, Holanda e França.

O local de homenagens incluirá também os argentinos Diego Maradona e Alfredo Di Stéfano, os alemães Lothar Matthaus, Franz Beckenbauer e Gerd Müller e os franceses Michel Platini e Zinedine Zidane. O húngaro Ferenc Puskás, o português Eusébio, o holandês Johan Cruyff, o inglês Bobby Charlton e o goleiro russo Lev Yashin completam a lista de ex-jogadores estrangeiros.

Entre os nomes que fizeram carreira no futebol mexicano, o Comitê homenageou também o brasileiro Evanivaldo Castro, o Cabinho, que se destacou em times como Pumas, Atlante, León e Tigres. Para entrar para o Hall da Fama mexicano, o primeiro requisito é ter cinco anos de aposentadoria completos, embora os treinadores ainda possam estar em atividade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.