Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pela primeira vez, Fifa ameaça cortar sedes da Copa de 2014

Segundo secretário geral da entidade, cidades que não melhorarem infraestrutura de transporte não receberão jogos

iG São Paulo |

undefined
Jerome Valcke, secretário geral da Fifa

Após reunião do Conselho de Administração da Fifa, nesta sexta-feira, na Suíça, a entidade divulgou que está preocupada com a capacidade dos aeroportos e com a infraestrutura de transporte do Brasil para a Copa do Mundo de 2014. Em comunicado, o secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirma que, se as cidades não cumprirem os requisitos, deixarão de receber partidas do Mundial. Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Natal foram selecionadas para sediar os jogos.

“É crucial que todos os locais que sediarão a Copa do Mundo da Fifa tenham infraestrutura adequada, que atenda aos milhares de espectadores e possibilite que eles se movimentem pela cidade para irem a um jogo. Se esse não for o caso, não poderemos sediar jogos nessas cidades”, afirmou Valcke.

A Copa no Brasil tem 12 sedes selecionadas. Três a mais, por exemplo, do que do que o Mundial da África do Sul. Em 2006, na Alemanha, o torneio teve jogos em 12 cidades.

Desde o ano passado, Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do Comitê Organizador Local do Mundial, tem afirmado que a situação dos aeroportos é o principal problema de infra-estrutura do Brasil para receber o torneio.

Em março, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, já havia criticado a demora nas obras no Brasil . Porém, nesta sexta-feira, foi a primeira vez que alguém da entidade admitiu que uma das cidades-sedes poderá ser cortada.

Além dos problemas de infra-estrutura, três cidades ainda não iniciaram as obras para a construção ou reforma dos estádios: São Paulo e Natal, onde novas arenas serão levantadas, e em Curitiba, onde o estádio do Atlético-PR será reformulado. 

Leia tudo sobre: FifaCopa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG