Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pela família, Ronaldo faz as pazes com a torcida corintiana

Jogador chorou ao falar da ¿Fiel¿ e pediu desculpa por fracasso na eliminação na Copa Libertadores

Marcel Rizzo, iG São Paulo |

Ronaldo chorou em alguns momentos de sua despedida, mas o momento em que soluçou e que fez também o presidente corintiano Andrés Sanchez chorar foi quando se despediu do Corinthians e da torcida. Um dos motivos que o fez parar, além da questão física, foi as ameaças que sofreu depois da eliminação corintiana na Libertadores, para o Tolima-COL, há duas semanas.

“Quero pedir desculpa por ter fracassado no projeto Libertadores. A torcida do Corinthians é apaixonada, algo que nunca vi na minha vida. A relação deles com o time é algo impressionante. Em alguns momentos age de forma agressiva, mas sei que vou deixar uma boa imagem com eles”, disse o jogador.

AE
Ronaldo chora ao lados dos filhos na coletiva de despedida, realizada no CT do Corinthians

No sábado, 5 de fevereiro, o atacante, o zagueiro Paulo André, Dentinho e Roberto Carlos quase foram agredidos na saída da academia Fórmula, no shopping Eldorado, onde treinavam. Eles não foram ao CT justamente para evitar torcedores, mas alguém vazou a informação. Naquele momento, aliado aos problemas físicos, ele decidiu parar de jogar.

Ronaldo citou os torcedores corintianos também em um segundo momento, quando falou sobre os dois maiores momentos de sua carreira: “O primeiro foi o título da Copa do Mundo de 2002. A maior conquista, por tudo, minha volta e a ótima Copa de todos. Em segundo foi ter feito parte desse bando de loucos, ser um louco também. Essa torcida me fez ter vontade de jogar futebol novamente”, disse o jogador.

Em momento algum admitiu ter parado também por temer ameaça a seus familiares. Ele fez questão, por exemplo, e levar seus dois filhos, Ronaldo e Alex, à coletiva, ambos com a camisa do Corinthians.

Ronaldo se emocionou realmente, mas não quer deixar o clube (dentro de campo) com mau relacionamento com os torcedores. Ele pretende morar com a família em São Paulo para tocar os projetos da 9ine, sua agência que cuidará da carreira de atletas, além de uma fundação que lançará, a “Criando Fenômenos”, para crianças carentes que desejam se tornar atletas.

A mulher Bia Anthony e as duas filhas ficarão em São Paulo com ele. Seu filho Ronald vive com a mãe Milene Domingues na capital paulista, e o pequeno Alex, filho de um relacionamento ocasional, também vai morar na cidade. O jogador temia pressão sobre os familiares.

Ele continuará como funcionário do Corinthians, como revelou o iG no domingo, atuando como embaixador em eventos dentro e fora do Brasil. O contrato com a Hypermarcas está mantido para o clube e para o atleta, até dezembro de 2011: o Corinthians fatura com o acordo R$ 30 milhões, enquanto Ronaldo aproximadamente R$ 18 milhões pela temporada.

Leia tudo sobre: RonaldoCorinthianstorcidacopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG