Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pedido dos titulares para atuar no clássico emociona Abel

Técnico do Fluminense ressaltou que mesmo cansado, grupo fez questão de enfrentar o Botafogo no Engenhão

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O empate em 1 a 1 com o Botafogo, na noite deste domingo, no Engenhão, pela sexta rodada da Taça Rio – segundo turno do Campeonato Brasileiro -, foi comemorada por Abel Braga como uma vitória. Depois da desgastante viagem pela Libertadores, os jogadores, mesmo cansados na reapresentação de sábado, pediram para entrar em campo. Havia a possibilidade de alguns serem poupados. Mas, por iniciativa do grupo, Abel pôde escalar sua força máxima.

Veja também: Botafogo e Fluminense ficam no 1 a 1 no Engenhão

“A dedicação deles foi maravilhosa. Nada me chamou tanto a atenção desde que estou aqui: nem a boa campanha no Brasileiro, nem os cem por cento de aproveitamento na Libertadores. Nada, nada. A dedicação de hoje, depois de uma viagem desgastante, foi a maior prova de dedicação que eles me deram”, destacou o treinador, minimizando o resultado. Hoje, o torcedor tricolor pode escrever em letra maiúscula ‘time de guerreiros’.

Veja a classificação do Carioca

A todo instante, na coletiva de imprensa, o técnico do Fluminense ressaltava que o resultado foi o que menos importou. Ele interrompia cada resposta para dizer que o “valeu o caráter do grupo”. Mas, para surpreender o Botafogo, ele quis confundir o treinador adversário.



Ainda no clube, logo após definir que o Fluminense teria a força máxima no clássico, ele reuniu no centro do gramado, no sábado, dez jogadores entre titulares e reservas. A intenção era simular uma formação mista. Sai estratégia deu certo, na medida em que foi noticiado que o Fluminense entraria cheio de reservas.

“Tenho que admitir que vocês (jornalistas) perderam. Fiz isso para confundir a cabeça do time treinador adversário. Tive que atrapalhar o outro lado, e usei vocês para isso”, disse Abel. “Funcionou. Os jornais saíram que uma escalação diferente, criando expectativa do outro lado”.

Veja possíveis adversários do Fluminense nas oitavas de final da Libertadores

Depois de elogiar a postura dos titulares do Fluminense, que pediram para enfrentar o Botafogo no clássico deste domingo no Engenhão, o técnico Abel Braga negou que o time alvinegro tenha sido superior aos tricolores durante os 90 minutos. Ainda empolgado com o empenho dos seus jogadores, que mesmo desgastados com a viagem pela Libertadores fizeram questão de entrar em campo, o treinador considerou os alvinegros melhores somente no fim.

Quando, por motivo de cansaço, o Fluminense acabou envolvido pelo Botafogo, aí, sim, pôde-se ver um adversário dominando as ações do jogo e oferecendo perigo. Antes, na opinião de Abel, seu time teve a partida não mãos.

Gazeta Press
Fred é abraçado pelos companheiros após marcar o gol de empate do Flu


“O Fluminense não teve desempenho bom só no fim do jogo, quando proporcionamos quatro ou cinco passes perigosos para o adversário. O jogo teve uma característica até a primeira parada (técnica). O Botafogo fez 1 a 0, depois nós melhoramos e empatamos”, ponderou Abel Braga, completando: “E tivemos um segundo tempo bom, mas no fim houve aquela recaída”.

Em retribuição ao empenho dos jogadores, a comissão técnica decidiu dar dois dias de folga para o grupo. Somente os reservas treinarão na terça-feira. Os titulares voltam somente no dia seguinte. Assim, Abel terá três dias para preparar o time para o compromisso de sábado, contra o Madureira.

“Será um folga de dois dias muita merecida. Este grupo merece, depois do que eles fizeram hoje aqui. Estou muito orgulhoso destes jogadores. Por isso, decidimos dar folga para eles se recuperarem depois do esforço de enfrentarem o Botafogo

Leia tudo sobre: fluminensebotafogocampeonato carioca 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG