Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Pedido de Assunção segue acima de limite estipulado no Palmeiras

Diretoria do clube quer renovar com jogador, mas ainda considera proposta acima do que pode pagar

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Os dias passam e Marcos Assunção segue sem seu contrato renovado. O jogador tem vínculo com o Palmeiras até o meio do ano e já começa a receber propostas de outros times. O problema é que o jogador insiste em pedir um salário maior do que a atual diretoria pretende pagar. Enquanto isso, o Bahia , por exemplo, mostra disposição em dar um ano de luxo para que o volante encerre a carreira.

Ely Coimbra Filho, o empresário de Marcos Assunção, já se reuniu com o presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, e com o vice de futebol, Roberto Frizzo, para mostrar o que o jogador queria. A diretoria também já enviou uma contraproposta, afirmando que tal valor já estava bem próximo do máximo que poderia pagar.

Mesmo assim, o jogador não ficou satisfeito.

Inicialmente, Assunção queria um salário na casa dos R$ 230 mil , como mostrou o iG no meio de abril. Agora, o jogador até aceita abaixar o que foi pedido, mas não chega perto do que a diretoria do Palmeiras pretende.

undefined
Marcos Assunção, meio-campista do Palmeiras, durante treino da equipe na Academia de Futebol

Frizzo e Tirone vivem um drama. Eles querem continuar com o jogador no elenco por causa dos pedidos de Luiz Felipe Scolari, que considera o jogador muito importante para o time. Mas não querem ultrapassar os limites da economia estipulados por eles próprios.

Foi assim com as pedidas de Rafael Tolói, Fernandão e Junior Cesar, por exemplo. Jogadores que foram consultados, mas pediram salários além da margem estipulada no Palestra Itália.

Enquanto isso, no Bahia, Assunção chegaria com status de indispensável, seria a referência do time e ganharia bem perto do que pede no Palmeiras. Mas também corre o risco de deixar a sua carreira marcada pela luta contra o rebaixamento, uma vez que o time nordestino acabou de subir e está tentando montar um time já com Brasileirão em andamento.

Nos próximos dias, uma nova reunião deve acontecer e a novela deve ter ponto final. Até porque Assunção não pode completar seis jogos pelo Palmeiras, o que tornaria sua transferência inviável. Ele gostaria de ficar no Palmeiras, como já sempre repetiu , mas pensa também em garantir um bom futuro para a família após pendurar as chuteiras.

Leia tudo sobre: palmeirasbahiamarcos assunção

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG