Tamanho do texto

Para duelo contra Ceará, time não poderá contar com três dos quatro integrantes do chamado quarteto mágico

O Vasco deu sequência nesta manhã de sexta-feira à sua preparação para o confronto diante do Ceará, neste domingo, às 17h (de Brasília) em São Januário, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O cruz-maltino precisa de um simples empate para garantir matematicamente a vaga na próxima Copa Sul-Americana. O técnico Paulo César Gusmão ainda não definiu a formação que pretende mandar a campo e promoveu novos testes na atividade tática que comandou na sede do clube.

Para o duelo contra os cearenses, o Vasco não poderá contar com três dos quatro integrantes do chamado "quarteto mágico", que só jogou junto no empate por 2 a 2 com o Fluminense, no primeiro turno. Os meias Carlos Alberto, liberado ao longo da semana pela diretoria para resolver problemas particulares, Felipe, com uma lesão no joelho direito e Zé Roberto, suspenso por ter sido expulso na derrota de 2 a 0 para o Corinthians, na rodada passada, ficam de fora.

No coletivo de quinta-feira, Paulo César Gusmão montou o meio-de-campo com Renato Augusto, Rômulo, Jumar e Fumagalli. Já nesta sexta-feira, Allan foi testado na vaga de Renato Augusto, enquanto Jonathan trabalhou no posto de Fumagalli, com o time passando ao 4-3-3.

No fim do treino, Fumagalli voltou a ser escalado no meio de campo, portanto, aumentam as chances dele ser utilizado de início diante do Ceará. Já o atacante Caíque, que foi o escolhido para ocupar a vaga de Zé Roberto e formar dupla de ataque com Eder Luis, parece ter realmente convencido Paulo César Gusmão de que precisa de uma oportunidade, e ficou entre os titulares no início ao fim da atividade. Carlos Alberto, Felipe e Zé Roberto treinaram em separado do elenco, fazendo trabalho de fisioterapia e reforço muscular.

O time que treinou nesta sexta-feira contou com Fernando Prass, Fagner, Dedé, Douglas e Ramon; Jumar, Rômulo e Allan; Jonathan, Caíque e Eder Luis. Neste sábado pela manhã os jogadores participam de mais uma atividade, desta vez recreativa, e depois começa o período de concentração para o jogo contra o Ceará. Na segunda-feira o elenco entra de férias, com reapresentação prevista para 3 de janeiro.

Com 46 pontos conquistados, o Vasco realmente só precisa de um empate para se classificar. Caso seja derrotado, torce para que um desses resultados aconteça: derrota do Atlético-MG contra o São Paulo, no Morumbi, em São Paulo; tropeço do Avaí diante do Atlético-PR na Arena da Baixada, em Curitiba (PR); tropeço do Flamengo contra o Santos na Vila Belmiro, em Santos (SP).

Reforços: Ao poucos o Vasco vai mostrando o quanto está disposto a investir para contratar reforços e o dinheiro realmente não parece muito. Isso porque os nomes sondados estão longe de custar caro para os cofres da Colina. O zagueiro Fabrício e o volante Michel, ambos com os direitos federativos ligados ao Ceará, poderão ser os primeiros a serem anunciados. Tudo vai depender da conversa que o supervisor do departamento de futebol do Vasco, Rodrigo Caetano, terá com os dirigentes cearenses, aproveitando o jogo entre as duas equipes no domingo. Os dois jogadores foram indicados pelo técnico Paulo César Gusmão, que trabalhou com eles no Alvinegro cearense.

Outro nome que surge com força é o do atacante Jael, que tem 22 anos e foi um dos destaques do acesso do Bahia na Série B do Campeonato Brasileiro deste ano. O jogador marcou 12 gols e foi o vice-artilheiro do time. O que está emperrando a negociação é o salário pedido por Jael, considerado alto pelos dirigentes do Vasco. O Bahia, com quem o atleta tem contrato somente até maio de 2011, ainda não foi procurado. Jael esteve cotado para acertar com o Vasco no ano passado, mas teve seu nome descartado pelo então técnico do time, Dorival Júnior.

A diretoria, porém, vai esperar o término do Campeonato Brasileiro para anunciar qualquer contratação, assim como a lista de atletas que serão dispensados por não fazerem mais parte dos planos da comissão técnica.

    Leia tudo sobre: futebol