Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

PC Gusmão provoca fogos do Goiás à noite: "Porco morre gritando"

Técnico do Atlético-GO compara barulho na madrugada a animal no sacrifício. "O bom cabrito não berra"

Gazeta |

Na comemoração do título goiano, Paulo César Gusmão, técnico do Atlético-GO, desabafou contra foguetório provavelmente promovido pela torcida do Goiás em frente ao hotel no qual o seu time ficou hospedado. E comparou a reação de quem soltou os fogos na madrugada a um animal no momento do sacrifício.

"O bom cabrito não berra. O porco morre gritando", disse PC Gusmão. "Teve foguetório às 1h30, às 2h30, às 3h30, às 5h30. Tentaram impedir o nosso descanso. Estava tudo armado nos bastidores para o Goiás ser campeão. Mas os nossos guerreiros em campo foram campeões", continuou.

Em meio à celebração de seus atletas, o treinador se lembrou do seu antecessor: René Simões, que hoje está à frente do Bahia. "O René foi fundamental. O time era líder quando cheguei. Tentei fazer um resgate na autoestima e trabalhei muito, mas este trabalho não é só meu. O René também está de parabéns", apontou.

Méritos divididos à parte, os atleticanos podem comemorar o 12º título estadual de sua história como uma campanha quase perfeita. Ostentou o melhor desempenho do torneio desde a terceira rodada, teve Marcão como artilheiro da competição, com 13 gols, o melhor ataque (44 gols) e Márcio como o goleiro menos vazado (25).

Com estes números, pôde ser campeão com dois empates com o Goiás na final. Mas PC Gusmão quer que tudo isso seja celebrado somente até terça-feira. "Agora vamos festejar. Mas na terça-feira temos que começar o trabalho focados no Brasileiro, que já está aí", alertou.

Leia tudo sobre: atletico-gogoiascampeonato goiano 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG