Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

PC Gusmão está fora do Vasco: "Não deu liga. Vida que segue"

Treinador diz que foi avisado sobre a demissão ao meio-dia pelo presidente do clube, Roberto Dinamite

iG Rio de Janeiro |

Paulo César Gusmão não é mais o técnico do Vasco. O próprio treinador confirmou sua saída, comunicada pelo presidente Roberto Dinamite. “O presidente me ligou passando a posição que ele tinha tomado com a diretoria numa reunião hoje de manhã. Agradeceu a minha vinda, especialmente em um momento muito difícil para o Vasco. A primeira missão era livrar o Vasco do rebaixamento, todos sabem das dificuldades que o clube vivia e vive, e aceitamos prontamente o desafio”, disse Gusmão, em áudio divulgado por sua assessoria de imprensa.

A saída do treinador ocorre após três derrotas seguidas para clubes de menor expressão no estadual. Na noite de quinta-feira, após a derrota por 2 a 0 para o Boavista, Dinamite havia bancado a permanência do treinador no cargo. Porém, além dos resultados, um clima ruim entre o comandante e alguns jogadores, entre eles Carlos Alberto, teria sido decisivo para a demissão. Em dezembro, quando passou por uma avaliação da diretoria, PC chegou a dizer que alguns fatos internos o incomodavam. O técnico, porém, negou ter problemas de relacionamento com qualquer atleta do clube.

"Quando resultados ruins acontecem, criam notícias, colocam incertezas como certezas, verdades. Agradeço à torcida, à diretoria e principalmente aos jogadores pelos oito meses de trabalho duro, passamos por dificuldades, mas infelizmente essa segunda etapa não deu liga, como se diz no futebol. O grupo é bom, o torcedor precisa ter paciência para que esse time encaixe e dê alegrias. Peço desculpas se errei em algumas situações, mas se houve algum erro não foi intencional. Vida que segue", analisou.

Gusmão fez questão de elogiar o time do Vasco e pediu paciência à torcida. Afirmou que deixa São Januário de cabeça erguida e que, agora, dará atenção especial à sua família. "O Vasco tem um time forte, são jogadores que estão se dedicando no dia a dia. Independente do que as pessoas falem, nunca tinha problema nenhum com qualquer jogador do Vasco, o diálogo sempre foi aberto. Todos sabemos que quando o resultado não vem, a troca é inevitável.

"Saio pela mesma porta que entrei, com a cabeça erguida. A primeira missão, que era tirar o Vasco do rebaixamento no ano passado, foi cumprida, terminamos o ano em uma competição internacional. Mas infelizmente essa segunda missão, esse início de temporada para tentar resgatar a tradição de conquistas do Vasco, que não tem uma grande conquista há alguns anos, nós não conseguimos em funções de resultados ruins. Vou agora cuidar da minha vida particular, tive problemas de saúde na família, quero dar uma atenção especial a eles. Se não foi um grande trabalho nesse início de ano, saio com a cabeça erguida de um trabalho bem feito em um primeiro momento", completou.

No domingo, o Vasco enfrenta o Flamengo, com desempenho oposto: três vitórias em três jogos. Ainda não há uma definição sobre quem comandará o time. Uma nova derrota poderá praticamente encerrar as chances de classificação do time na Taça Guanabara. O Vasco, neste momento, é o lanterna do Grupo A. PC Gusmão chegou ao Vasco durante a paralisação para a Copa do Mundo de 2010 e ajudou a recuperar a equipe, que não vinha bem no Brasileiro. Ele substituiu Celso Roth, que deixou São Januário para comandar o Internacional.

Leia tudo sobre: vascopc gusmão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG