Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Paulinho repete sucesso de antecessores, mas diz querer ficar

Volante segue a trajetória de Cristian, Elias e Jucilei, mas, emocionado, diz que vai ficar no clube

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Início de 2010, promessa do Bragantino. Final de 2011, realidade e campeão pelo Corinthians . Em uma linha, simples e direta, foi esse o salto que Paulinho deu em sua carreira, coroada com o título brasileiro deste domingo. Um título que teve nele o protagonismo pouco esperado para um volante, mas que seguiu a história de sucesso de outros volantes recentes que vestiram a camisa do Corinthians e que pelo sucesso conseguiram bons contratos na Europa. Ele, no entanto, diz não querer sair de foram imediata do Parque São Jorge.

“É uma diferença grande demais. Outro dia estava no Bragantino, um time inferior em que aprendi muita coisa e daí dei um salto que é o Corinthians em tudo. Estrutura, local de trabalho. Estou colhendo os frutos, mas é apenas mais um salto de muitos que tenho pra alcançar”, disse Paulinho na semana que antecedeu o título, deixando no ar que não deixará passará a oportunidade de repetir Cristian, Elias e Jucilei, quando tiver uma boa chance de sair do Corinthians.

Veja também: Jornal italiano divulga valores de acordo entre Paulinho e Milan

O Milan já tem uma proposta a oferecer e não esconde o interesse no volante que marcou oito gols na campanha do título, atrás apenas do artilheiro do time, Liédson. Como Elias, que esperou o último dia do Campeonato Brasileiro para anunciar sua saída para a Europa, Paulinho é comedido e quer curtir o título antes de decidir-se. O jogador, inclusive, jurou que ficaria. Muito emocionado, o volante afirmou que não quer deixar o Parque São Jorge.

“Não tem nada e essa é a verdade. A verdade está dita e eu fico. Para mim é muito gratificante o carinho da torcida e escrever meu nome na história ganhando títulos. Quero continuar assim”, disse Paulinho, sem conter as lágrimas.

O Corinthians já se mexeu para segurá-lo. Deu-lhe um aumento recentemente e quer comprar uma fatia maior dos seus direitos econômicos, hoje dividido entre BMG (45%), Pão de Açúcar (45%) e o Corinthians, com apenas 10%. “Nossa meta é segurar todo mundo, mas quando o jogador quer sair, não tem quem segure”, diz o presidente Andrés Sanchez.



O título brasileiro e a chance de disputar a Libertadores de 2012 num patamar diferente ao que foi em 2011 dão a Paulinho, ao menos no discurso, a vontade de esperar mais alguns meses antes de se mover além do Atlântico. “Hoje os clubes brasileiros oferecem totais condições de viver no Brasil e te faz ficar pensando, refletindo em tudo”, disse. “Faria um esforço para ficar no Corinthians. É um time grande, que oferece todas as condições para o jogador. Com certeza faço e farei esforço para permanecer, até porque não tem nada”, disse, com o mesmo discurso que Cristian, Elias e Jucilei tinham antes de deixar o clube. 

null

Leia tudo sobre: corinthianspaulinho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG