Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Patrícia fala em dois ou três reforços, mas base é prioridade

Presidente do Flamengo não fala em grandes contratações e aposta nas revelações do clube e na construção do Ninho do Urubu

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Apesar de o Flamengo, por meio do técnico Vanderlei Luxemburgo, dizer que um jogador como o uruguaio Forlán, craque da Copa do Mundo de 2010, não servir para o clube no momento, a presidente Patrícia Amorim afirmou que existe a possibilidade de contratar dois ou três nomes consagrados. Durante o Footecon, realizado no Rio, ela prometeu reforços, mas disse que vai priorizar as categorias de base, com um trabalho idealizado no modelo do Barcelona.

"Pelo projeto de marketing e pela renovação que estamos fazendo, deve ser por aí sim", afirmou Patrícia, em entrevista ao SporTV. "Mas nossa prioridade é construir o centro de treinamento e investir em jogadores revelados no clube, que já estão valorizados no mercado", emendou.

Patrícia se refere a Diego Maurício e Negueba, que tiveram os contratos renovados até 2015, e às obras do Ninho do Urubu que serão aceleradas em janeiro. Os dois jogadores são crias da base do clube e têm 19 e 18 anos, respectivamente. A presidente espera que esse caminho continue sendo seguido por Luxemburgo.

"É uma questão de filosofia. Um compromisso do clube independentemente do treinador. Vamos construir o CT, temos jogadores nas seleções sub-17 e sub-20. Fazemos as coisas como o Conselho Diretor quer e o treinador trabalha em conjunto. Temos um acompanhamento administrativo, financeiro e orçamentário que não vamos abrir mão de cumprir", explicou a presidente.

Apesar da filosofia pensada, Patrícia sabe que resultados no futebol são fundamentais para que a tranquilidade reine no clube. Este foi o primeiro ano desde 2005 que o time terminou sem conquistar pelo menos um título. Mas a expectativa inicial é de um trabalho a médio e longo prazo.

"Você convence o clube com resultados práticos, mas o torcedor é impaciente. A paixão é administrada e alimentada com conquistas. Um grande clube precisa estar sempre na direção de chegar às finais, com o compromisso de vencer sempre", comentou Patrícia.

Leia tudo sobre: campeonato brasileiroflamengofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG