Tamanho do texto

Presidente pede paz na política do clube e espera concluir primeira parte do Ninho do Urubu em 11 meses

O Flamengo lançou nesta segunda-feira, de forma simbólica, as obras no centro de treinamento George Helal, o Ninho do Urubu. Com instalações provisórias, os jogadores do time profissional passaram a utilizar o local até para o descanso entre os treinamentos da manhã e da tarde. Algumas revelações do clube até moram no local, mas em situação precária.

iG Flamengo no Twitter: saiba tudo sobre seu time

A previsão é de que em 11 meses a estrutura completa para o time profissional esteja pronta. O clube tem recebido ajuda de alguns sócios e conselheiros, que pagaram do próprio bolso parte das obras. Mas agora a diretoria espera não precisar mais desse tipo de situação para finalizar o CT.

"Politicamente, o Flamengo se compara ao Afeganistão", disse a presidente Patrícia Amorim. "As decisões são tomadas de forma muito apaixonada e nervosa. Com o CT não pode ser assim. Não pode ter corrente política", avisou.

Ex-presidente e responsável pela compra do terreno, em 1984, George Helal fez questão de lembrar o momento em que tomou a decisão. O Flamengo havia acabado de perder Zico para a Udinese, da Itália.

"Compramos o terreno por 300 milhões de cruzeiros. O dinheiro que a gente tinha em caixa era da venda do Zico, nosso maior ídolo. Compramos o local pensando em fazer mais Zicos no futuro. Preferimos comprar um CT do que outro jogador", discursou Helal.

A estrutura que recebe os jogadores hoje é improvisada. Contâineres colocados no terreno formam os quartos, escritórios, auditório, academia, vestiário, salas de fisioterapia, do departamento médico e um refeitório. O bloco dos jogadores conta com dois quartos, cada um com oito beliches, e apenas dois banheiros.

Segundo o projeto, seis campos de medidas oficiais seriam construídos no local, além de dois menores para treinamentos de goleiros. Para conseguir recursos, o Flamengo dará início a uma nova campanha dos tijolinhos , com Ronaldinho Gaúcho como personagem. Na primeira etapa, foram vendidos 6.530 tijolinhos, com arrecadação de R$ 1,242 mihão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.