No lançamento da parceria entre Flamengo e Unicef, presidente disse que caso terá final tranquilo

Patrícia Amorim minimizou problema com a Traffic
Vipcomm
Patrícia Amorim minimizou problema com a Traffic
A presidente do Flamengo , Patrícia Amorim, minimizou os atrasos no pagamento da empresa Traffic , com quem o clube carioca divide o salário de Ronaldinho Gaúcho . Durante evento que celebrou a parceria do clube carioca com a Unicef , na Gávea, Amorim afirmou que o Flamengo está em dia com o jogador, mas tentará auxiliar para que um novo contrato seja assinado e a situação seja resolvida o mais rápido possível.

Flamengo está em quinto lugar no Brasileirão. Veja a tabela

"O Flamengo está muito tranquilo, pois o compromisso que foi assumido por nós está sendo cumprido rigorosamente. É claro que o problema dos nossos jogadores interessa, procuramos ajudar e eu tento sempre adotar uma postura conciliatória, mas é uma questão do salário da Traffic e do Ronaldo. Fizemos um grande negócio e esperamos que isso tenha um final tranquilo. O Ronaldo nos passa essa tranquilidade", declarou a presidente do Flamengo.

Leia mais: Traffic admite prejuízo milionário com Gaúcho e diz ter dado freada

A Traffic é responsável por cerca de 75% do salário de Gaúcho, mas suspendeu há dois meses o pagamento sob a justificativa de que o Flamengo ainda não ter assinado um contrato dando garantias financeiras. Até o momento, apenas um memorando é a garantia da empresa na participação de lucros com patrocínios fechados pelo time carioca.

Veja também: Sem Ronaldinho Gaúcho, Flamengo oficializa parceria com Unicef

"Na realidade não existe um ponto de negociação, mas a empresa estava desconfortável e colocaram algumas condições para assinatura do contrato. O Flamengo, dentro das possibilidades, procura atender. Procuramos até dar mais, porque lá na frente podemos pedir mais também", declarou Patrícia Amorim.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Além de ficar cinco meses sem nenhum patrocinador no uniforme, o Flamengo assinou com a Procter & Gamble por um valor considerado baixo pelos diretores da Traffic, além de não repassar parte dos lucros para a empresa. A estratégia da Traffic é recuperar o investimento com ações de marketing. O contrato de patrocínio com a Procter & Gamble se encerra no final desta temporada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.