Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Patrícia Amorim cobra os jogadores por melhores resultados

No dia do aniversário de 115 anos do Flamengo, presidente falou publicamente sobre sua insatisfação com rendimento da equipe

Gazeta Esportiva |

A goleada de 4 a 1 sofrida para o Atlético-MG na noite de sábado, em Sete Lagoas, deverá continuar fazendo estragos no Flamengo ao longo da semana. Além de aproximar o time, que soma apenas 40 pontos, da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o resultado vem repercutindo muito mal nos bastidores da Gávea.

Na manhã desta segunda-feira, data em que o clube comemora seu 115º aniversário, a presidente Patrícia Amorim falou publicamente sobre a sua insatisfação com o rendimento da equipe, que faz a pior campanha de um atual campeão desde que o Brasileirão passou a ser disputado no sistema de pontos corridos.

Presente na abertura dos eventos de comemoração do aniversário do Flamengo, Patrícia Amorim cobrou os jogadores, dizendo que esperava uma melhor campanha do time no Campeonato Brasileiro. A dirigente disse não se considerar culpada pelo que vem acontecendo dentro de campo.

"O meu papel é pagar os salários e faço a minha parte. Realmente não sou eu quem entro em campo, faço gol ou escalo o time. Os jogadores estão devendo melhores resultados para a torcida", disse Patrícia.

A presidente do Flamengo revelou estar angustiada com a situação. "É angustiante e estou com o coração apertado", comentou. Apesar de estar preocupada, a dirigente pediu o apoio dos torcedores. "Nós precisamos muito do apoio de nossa torcida, para que ela compareça aos jogos que nos restam no Rio de Janeiro para dar o apoio que a equipe precisa. É a hora de se mostrar que é flamenguista em qualquer situação", afirmou a presidente.

Também presente ao evento, o vice-presidente geral do clube, Hélio Ferraz, procurou amenizar a situação e passar força para os jogadores do Flamengo, que se reapresentaram nesta segunda-feira, após ganharem o domingo de folga. A delegação retornou de Minas Gerais somente na madrugada de domingo, com os atletas visivelmente abatidos.

"Os jogadores realmente precisam conquistar bons resultados, pois faltam três rodadas e é agora ou nunca. Mas eles precisam saber também que contam com o apoio de todos no clube e estamos mobilizados para essa reta final. Existe confiança sim, pois em nenhum momento o Flamengo entrou na zona de rebaixamento e por isso confio que vamos ter um final de campeonato melhor", afirmou Ferraz.

Ano complicado
O ano do Flamengo tem sido muito conturbado. No primeiro semeste o elenco campeão brasileiro conviveu com diversos casos de indisciplina envolvendo jogadores importantes, o que também revoltou a presidente do clube. No cenário polícial, a imprensa levantou suspeitas de ligações dos atacantes Adriano e Vagner Love com traficantes. Pouco depois, o goleiro Bruno, um dos ídolos da torcida, era preso sob a acusação de ter assassinado a estudante Eliza Samúdio, sua ex-namorada e desaparecida desde 4 de junho.

Dentro de campo, a perda do título carioca para o rival Botafogo gerou a demissão do técnico Andrade. Rogério Lourenço foi efetivado no cargo, mas acabou demitido após a má campanha no Brasileirão. Silas foi contratado, mas acabou caindo após criticar publicamente a atuação de alguns jogadores. Por fim chegou Vanderlei Luxemburgo, com a missão de afastar o risco de rebaixamento.

Voltando ao atual Brasileirão, o Flamengo precisa começar a reagir já a partir da próxima rodada. O rubro-negro, no sábado, recebe o Guanari, concorrente direto contra a queda, no Engenhão. O time para este compromisso será definido nos últimos treinos da semana, mas Vanderlei Luxemburgo poderá contar com o meia Renato Abreu e com o atacante Deivid, que cumpriram suspensão na goleada sofrida para o Atlético-MG.

Leia tudo sobre: campeonato brasileiroflamengo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG