Presidente do Flamengo afirmou que se acordo com Traffic não sair, clube vai pagar permanência de camisa 10

Patricia Amorim, presidente do Flamengo, em festa do clube
Alexandre Vidal/Fla Imagem
Patricia Amorim, presidente do Flamengo, em festa do clube
O início de ano do Flamengo foi o mais tenso possível. O técnico teve atrito com dirigentes e com o craque do time, Ronaldinho Gaúcho . Astro, que tem mais de R$ 3 milhões de salários atrasados. Além dele, Deivid cobra uma dívida com o clube, referente a direitos de imagem que não foram pagos. Para piorar, o time perdeu na estreia da Libertadores, para o Real Potosí , na última quarta-feira.

A presidente do clube, Patrícia Amorim, nega que o clima no clube esteja ruim. Em entrevista à rádio CBN, neste domingo, ela disse ter uma relação boa com Luxemburgo e bancou a permanência de Ronaldinho Gaúcho no clube, mesmo se o acordo com a Traffic não sair.

Veja também: Patrícia Amorim exalta próprio mandato e manda recados em festa

“As relações no clube são boas. Mas a verdade é que o que segura treinador é resultado, sempre vai ser assim”, disse Patrícia Amorim. “O Flamengo questiona o trabalho de todos os seus treinadores, a todo instante, todos os dias”, completou a cartola.

A verdade é que o que segura treinador é resultado, sempre vai ser assim", diz Patrícia Amorim

O discurso foi diferente em relação ao camisa 10 do time. Patrícia Amorim bancou a permanecia de Ronaldinho Gaúcho , mesmo que o acordo com o Traffic, que banca 75% do salário do astro, não saia.
“O Ronaldinho é atleta do Flamengo e continuará no Flamengo. Se conseguirmos resolver o problema com a Traffic, ótimo. Se não resolver, o Flamengo bancará o jogador”, declarou Patrícia Amorim.

Ronaldinho já soma mais de R$ 3 milhões de salários atrasados. O valor corresponde à parte que deveria ser paga pela Traffic. A empresa de marketing esportivo negocia com o clube a assinatura de um contrato que lhe dê garantias no negócio, o que não foi acertado até agora. O imbróglio dura mais de dois meses.

Na entrevista à CBN, a presidente do Flamengo falou sobre outro problema os salários atrasados no time, outro problema que afligiu os jogadores neste início do ano. A dirigente admitiu que o clube deve para o atacante Deivid.

“Nossa avaliação é que as coisas foram exageradas. Eu garanto que não é crise financeira. Está tudo em dia. Não temos nenhum salário atrasado, as luvas foram pagas, o 13º, as férias. Só o Deivid está com os direitos de imagem atrasados, mas é uma coisa que nós assumimos e que temos procurado restabelecer”, afirmou.

O Flamengo precisa vencer o Real Potosí, na próxima quarta-feira, às 21h50, no Engenhão, para se manter na Copa Libertadores da América.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.