Presidente do Flamengo diz estar certa da volta do atacante ao Brasil e aposta no "encanto" do Rio de Janeiro

Ronaldinho Gaúcho deverá trocar definitivamente o hotel onde está hospedado no Rio de Janeiro (o mesmo que o Flamengo usa para se concentrar antes dos jogos) por sua residência fixa na Barra da Tijuca. Em entrevista ao jornal carioca O Dia , a presidente flamenguista Patricia Amorim confirmou que já acertou até salários com o possível reforço do clube.

"Com a gente, estava tudo parado, um hiato durante o Natal. Mas, de uns dias para cá, a coisa esquentou para o nosso lado", comentou a mandatária, sem temer os mais de R$ 17 milhões que o Milan cobra para quebrar o vínculo de Ronaldinho, com validade até a metade do ano. "A parte salarial já está fechada, mas a conta que o Milan faz está relacionada aos seis meses que faltam para o fim do contrato do Ronaldinho. O que posso dizer é que ele vem para o Brasil. Não sei se para o Flamengo, mas ele vem. Vai ser agora."

Os concorrentes do Flamengo na negociação com o astro são Grêmio, que perdeu o posto de favorito a contratar Ronaldinho Gaúcho, e Palmeiras. "Com o Grêmio, a situação é afetiva, familiar. O apelo do Palmeiras é o dinheiro, mesmo. Mas, a favor do Flamengo, eu sinto a vontade do jogador. O Rio de Janeiro encanta Ronaldinho", afirmou Patricia Amorim, sem temer o apreço do atleta por sua cidade natal.

A chegada de Ronaldinho Gaúcho ao Flamengo seria viabilizada através de uma parceria com a Traffic, que renderia salário de cerca de R$ 1 milhão ao jogador. O meia também poderia lucrar com ações de marketing, além de considerar o clube carioca uma boa opção para continuar em vitrine para o técnico Mano Menezes, da seleção brasileira.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.