Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Patrícia admite ligação para Tirone, mas nega pedido de desculpa

Presidente do Flamengo procura mandatário do Palmeiras para afirmar interesse no atacante Kleber

iG Rio de Janeiro |

O discurso de Patrícia Amorim, presidente do Flamengo , não bate com o de Arnaldo Tirone, mandatário do Palmeiras . Na quinta-feira, o dirigente do clube paulista afirmou que ela pediu desculpas em nome da instituição rubro-negra pelo assédio sobre o atacante Kleber . Patrícia, de fato, telefonou para o Tirone, mas negou tal informação do cartola.

iG Flamengo no Twitter: saiba tudo sobre seu time

Na última sexta-feira, o empresário do jogador, Giuseppe Dioguardi, esteve na Gávea para se reunir com a presidente. Segundo informações da cúpula rubro-negra, ele ficara das 14h às 21h esperando ser chamado e somente no fim da noite foi recebido por Patrícia. Diante da informação de que o atacante não queria mais atuar pelo Palmeiras, Patrícia assinou uma proposta. E na segunda procurou Tirone para lhe dar satisfação do encontro com o empresário do Gladiador antes que a notícia se espalhasse.

Entre para a Torcida Virtual do Flamengo e convide seus amigos

“Não chegou a ser um pedido de desculpas. Liguei para falar do interesse. A proposta está de pé e temos interesse no jogador. Falei isso com ele. Não teria motivos para pedir desculpas. Fazer proposta é algo normal”, disse Patrícia Amorim.

Para tirar Kleber do Palmeiras, no entanto, o Flamengo terá uma difícil missão pela frente. Inicialmente, o clube rubro-negro ofereceu R$ 7 milhões pelo jogador. O valor equivale a 50% dos direitos econômicos do atacante – a outra metade pertence ao Cruzeiro. A proposta foi recusada. Diante disso, o Flamengo trabalha com a possibilidade de dobrar a oferta. Patrícia acredita que, por este valor, as partes interessadas cheguem a um acordo.
 

Leia tudo sobre: flamengopalmeiraskleber

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG