Técnico criticou o presidente da AFA e questionou duramente a atuação do árbitro Patrício Loustau

O presidente do River Plate, Daniel Passarella, pediu nesta terça-feira a renúncia do presidente da AFA (Associação do Futebol Argentino), Julio Grondona, após criticar a atuação do árbitro que no domingo conduziu a derrota do seu clube frente ao Boca Juniors por 2 a 0.

"Pedi a renúncia dele porque a arbitragem do 'superclássico' foi a gota d'água", disse Passarella à edição do diário "Clarín" depois de uma reunião do Comitê Executivo da máxima entidade do futebol argentino. Fontes da AFA disseram à imprensa que, em reunião "muito quente", Passarella questionou duramente a atuação do árbitro Patrício Loustau, que, segundo sua opinião, ignorou vários pênaltis a favor do River Plate.

"Sinto que tenho que defender o torcedor do River, que se sentiu roubado. O que aconteceu no domingo foi vergonhoso", acrescentou o ex-jogador e atual presidente do clube. Após a reunião, Grondona tentou apaziguar os ânimos ao desmentir o pedido de Passarella. "Foi uma conversa passional", sustentou o dirigente antes de reconhecer que o presidente do River estava enfurecido pela arbitragem de Loustau. "O futebol é muito passional. Quando se perde, às vezes se aceita, às vezes, não", indicou Grondona.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.