Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Partidas contra o São Paulo reforçam idolatria de Valdivia

Jogador chileno se destacou pelo Palmeiras em jogos do Campeonato Paulista de 2008, nas decisões

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

O jogo contra o São Paulo neste domingo traz boas recordações para Valdivia. O chileno fixou o seu nome na história do Palmeiras com duas atuações inesquecíveis justamente contra o time do Morumbi no Campeonato Paulista de 2008.

A primeira delas aconteceu na 1ª fase, no dia 16 de março, em um jogo em Ribeirão Preto. Na ocasião, o Palmeiras goleou o São Paulo por 4 a 1 com gols de Valdivia, Denilson, Kleber e Diego Souza. Além de balançar as redes do rival, o chileno também sofreu um pênalti e caiu nas graças dos palmeirenses ao fazer a comemoração do "chororô", que já havia feito rodadas antes, contra o Corinthians.

Gazeta Esportiva
Valdivia corre ao lado de Lenny enquanto manda recado a Rogério Ceni
A mais marcante, no entanto, segundo o próprio jogador, foi na semifinal do mesmo campeonato, no jogo do Palestra Itália. Lá, Valdivia fez o último gol do jogo que terminou 2 a 0 para o Palmeiras e garantiu a vaga do time na final do Paulistão.

“Me lembro muito da semifinal do Paulista, que a gente foi campeão depois. Fiz um gol e também pelo jogo ter sido no Palestra, com nosso torcedor. Esse é o lance, o jogo que eu gosto mais. Mais do que os 4 a 1 que a gente fez em Presidente Prudente”, disse o camisa 10, confundindo a cidade de Ribeirão Preto, onde realmente foi o jogo.

Na ocasião, Valdivia ficou muito mais marcado pelas provocações que fez aos são-paulinos do que pelo gol. Após empurrar a bola para as redes depois de belo passe de Wendel, o chileno fez o sinal de que o jogo estava acabado, pediu para Rogério Ceni ficar quieto, tomou empurrões de Miranda e, em seguida, parou para fazer uma dancinha que nenhum palmeirense esquece.

“Não sei se foi esse o jogo que me fez ídolo. Mas foi mais um jogo que o torcedor continuou gostando do meu futebol. Se foi um jogo que me fez virar uma referência do time, eu não sei”, lembrou o jogador.

Toda as provocações ficaram extremamente potencializada pelo clima criado no jogo. O Palmeiras precisava ganhar o jogo, pois perdeu a partida de ida no Morumbi. Além disso, no intervalo do jogo, a polêmica do gás de pimenta transformou o clássico em uma guerra dentro de campo.

Gazeta Press
Valdivia comemora gol em Rogério Ceni durante semifinal de 2008 do Paulistão

Enquanto os palmeirenses torcem para que Valdivia repita essas duas atuações históricas, os são-paulinos ficam de olho em Rogério Ceni. É justamente no clássico que ele pode completar a histórica marca dos 100 gols marcados. E o Palmeiras é a sua maior vítima.

Leia tudo sobre: palmeirasvaldivia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG