Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Parar Jonas: a tarefa do Botafogo para vencer o Grêmio no Olímpico

Jogador é o artilheiro, quem mais finaliza e está entre os cinco que mais deram assistências no Campeonato Brasileiro

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854290443&_c_=MiGComponente_C

O Botafogo já sabe quem deverá receber uma marcação especial na partida do próximo domingo, contra o Grêmio, às 17h (horário de Brasília), no estádio Olímpico. As duas equipes brigam por uma vaga no G4 para se classificar para a Copa Libertadores de 2011, caso o Goiás não seja campeão na Copa Sul-Americana. O ponto de desequilíbrio pode ser o atacante Jonas, um dos destaques do Campeonato Brasileiro.

O atacante é o artilheiro da competição, com 22 gols, cinco a mais que Neymar, do Santos. Mas Jonas não preocupa apenas pelo número de gols marcados. Segundo o Footstats, o jogador também é o que mais finalizou no Campeonato Brasileiro. Foram 129 arremates a gol, com 56 certos. Para completar, o jogador é o 5° em assistências. Foram oito passes que geraram gols. O líder no quesito é o argentino Conca, com impressionantes 19 passes para gol.

AE
Jonas destaca-se também por distribuir assistências para os companheiros

Diferença nos estilos
Caso as equipes mantenham as características que usaram durante todo o campeonato, o Botafogo deve tentar explorar os contra-ataques no estádio Olímpico. A equipe carioca é a terceira com menor tempo de posse de bola, apenas 11,54 minutos, segundo dados do Footstats, optando por esperar o adversário no campo de defesa para sair em velocidade. Já o Grêmio aparece na 10ª colocação entre os que mais tiveram posse de bola, com 12,53 minutos.

Outro ponto de atenção para a equipe do técnico Joel Santana é a jogada aérea. O Grêmio é a equipe que mais marcou gols desta forma, 16, empatado com o Cruzeiro. O atacante André Lima é o mais perigoso neste tipo de jogada. Dos 10 gols que o jogador marcou, cinco foram de cabeça.

E quando buscar o ataque, o Botafogo deve tentar vencer o goleiro Victor de bem perto. Dos 20 gols sofridos pelo Grêmio no estádio Olímpico, oito foram chutes de dentro da área, contra três de longe. 

Leia tudo sobre: botafogocampeonato brasileiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG