Equipe tricolor venceu em casa por 1 a 0, gol de Luciano Castán, e passou adversário na tabela da Série B

Em uma noite gelada na capital paranaense, o Paraná Clube se reabilitou na Série B do Campeonato Brasileiro e, na estreia do técnico Roberto Fonseca, bateu o Salgueiro por 1 a 0, na Vila Capanema. Com o resultado, o time paranista passou o adversário na classificação e, com sete pontos ganhos, já entra na luta pelo G4.

Melhor na partida desde o apito inicial, o tricolor precisou de 20 minutos para abrir o placar, com Luciano Castán (irmão de Leandro Castán, hoje no Corinthians), que aproveitou cobrança de escanteio para cabecear para o fundo das redes. No segundo tempo, o Carcará melhorou e chegou a pressionar, mas sem conseguir chegar ao empate.

Na próxima rodada, o Paraná Clube vai a capital goiana, onde encara o Goiás, no Estádio Serra Dourada. Já o Salgueiro terá pela frente o Náutico, em partida marcada para o Estádio Ademir Cunha, em Paulista, Pernambuco.

Kelvin, do Paraná, tenta passar por Josa, do Salgueiro, na Vila Capanema
Gazeta Press
Kelvin, do Paraná, tenta passar por Josa, do Salgueiro, na Vila Capanema

O jogo
O tricolor começou a partida tentando impor o seu ritmo. Aos três minutos, Kelvin abriu espaço e tentou o arremate de fora da área, mas carimbou a zaga. Grande oportunidade para o time da casa em jogada de bola parada, aos seis minutos. Wellington cobrou falta com um petardo que acertou o travessão. Na resposta, usando a mesma, arma, aos 10 minutos, Alemão exigiu defesa dificil de Zé Carlos.

O Paraná estava bem, mas com o passar dos minutos deixava o Carcará mais à vontade. Aos 15 minutos, Marcos Tamandaré chutou forte, sem direção. As ações estavam equilibradas até que, aos 20 minutos, Luciano Castán, que atuava improvisado na lateral, subiu mais do que todo mundo na área e testou firme para o fundo das redes depois de cobrança de escanteio. Os pernambucanos quase empataram, aos 23 minutos, com um arremate de Edmar na trave.

Sem conseguir penetrar na defesa paranista, Piauí arriscou de muito longe e mandou nas arquibancadas, em um lance perdido aos 29 minutos. O lateral do Salgueiro tentou repetir a jogada aos 35 minutos, com o mesmo resultado. Bom lançamento de Wellington, em velocidade para Jefferson Maranhão, que não conseguiu o domínio da boca. O ritmo caiu bastante no final da primeira etapa.

Depois do intervalo, Luciano quase fez o segundo gol dele, aos três minutos, em um chute venenoso que bateu no gramado e por pouco não enganou o goleiro Marcelo. Na cobrança de escanteio Júlio César, que entrou no lugar de Lisa, buscou o gol olímpico e o camisa 1 pernambucano tirou de soco. Aos oito minutos, Kelvin girou o corpo e bateu forte em cima da defesa.

O Carcará estava recuado, mas não morto. Aos 11 minutos, Gledson chutou cruzado, Zé Carlos deu rebote e na confusão o ataque fez falta, desperdiçando a oportunidade. Mais Salgueiro no campo ofensivo, com Marcos Tamandaré, que chutou cruzado, pela linha de fundo. Gledson tentou outra vez aos 20 minutos, com uma bomba, à direita da meta paranista.

Depois da pressão, o técnico Roberto Fonseca aumentou a proteção do meio campo e reequilibrou as ações Aos 26 minutos, Wellington cobrou falta com violência e Marcelo pegou. Pegando rebota da Defesa, Wellington buscou o ângulo, aos 29 minutos, e errou por pouco. Aos 36 minutos, Léo partiu para a jogada individual, mas a bola escapou. O Paraná conseguiu a primeira vitória jogando em casa, mas não agradou seu torcedor, que esperava um futebol mais vistoso.

FICHA TÉCNICA - PARANÁ CLUBE 1 X 0 SALGUEIRO

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR).
Data: 10 de junho de 2011, sexta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Fabricio Neves Correa.
Assistentes: Jose A. Chaves Franco Filho e Jose Javel Silveira.
Cartões amarelos: Lisa, Luciano Castán, Cris e Giancarlo (Paraná); Josa, Wendel (Salgueiro)

Gol : PARANÁ: Luciano Castán, aos 20 minutos do primeiro tempo

PARANÁ : Zé Carlos; Lisa (Júlio César), Cris, Amarildo e Luciano Castán; Everton Garroni, Junior Urso, Welington e Jefferson Maranhão (Serginho); Kelvin (Léo) e Giancarlo. Técnico: Roberto Fonseca

SALGUEIRO : Marcelo; Marcos Tamandaré, Henrique, Alemão e Piauí; Diego Josa (Gleidson), Mateus, Wendel e Edmar; Fagner e Fernando. Técnico: Neco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.