Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Paraná luta para manter o jovem Kelvin, mas assédio só aumenta

Destino da revelação de 17 anos deve ser o futebol mineiro. Cruzeiro e Atlético-MG disputam o jogador

Altair Santos, iG Curitiba |

Depois de Giuliano, atualmente no Internacional, o meio-campista Kelvin é considerado a principal revelação do Paraná Clube. Com 17 anos, ele despontou na reta final da série B do Campeonato Brasileiro e transformou-se no principal objeto de desejo dos empresários. No final de outubro, para blindar o jogador, o clube reformulou o contrato com Kelvin e estabeleceu multa rescisória de R$ 5,5 milhões para clubes brasileiros e R$ 20 milhões para equipes internacionais. Mesmo assim, o assédio continua.

No final da semana passada, o presidente Aquilino Romani reuniu-se com o procurador do jogador, Euclides de Castro Soares, que fez a seguinte proposta: a família de Kelvin pedia um número de conta bancária para depositar o valor da multa rescisória. “Não podemos fazer isso, pois precisamos saber, antes, se o jogador tem uma proposta concreta e se ela é de um clube brasileiro ou internacional”, explicou o dirigente, avaliando que empresários estariam orientando a família do jogador.

Aquilino Romano gostaria que Kelvin disputasse pelo Paraná pelo menos o Campeonato Paranaense, mas admite que é difícil. Sobretudo por que o clube não é dono de 100% dos direitos econômicos do jogador. Hoje, 30% pertencem ao empresário Renato Trombini, que é conselheiro do Paraná e ao longo de 2010 ajudou a colocar algumas contas em dia. Em troca, adquiriu parte do jogador. Outros 50% são da empresa que terceirizou as categorias de base do Paraná – a B.A.S.E. Só 20% estão vinculados ao clube.

Diante da iminência de perder sua principal revelação, o que o Paraná tenta é impedir que o jogador saia pela porta dos fundos. Isso pode ocorrer se houver o depósito da multa rescisória em juízo, caso o clube se recuse a fornecer uma conta bancária. No entanto, o presidente Aquilino Romani espera que surja uma proposta oficial, que pode vir de Minas Gerais. Cruzeiro e Atlético-MG já sondaram a situação de Kelvin. A ponto de os técnicos Cuca e Dorival Júnior considerarem que o jogador será um dos nomes que irá despontar em 2011. Porém, dificilmente vestindo a camisa do Paraná.
 

Leia tudo sobre: paraná clubecruzeiroatlético-mg

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG