Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Paraná Clube perde para o Operário e segue sem vencer no Estadual

Na 8ª rodada, equipe paranista perdeu em plena Vila Capanema para o Operário, de Ponta Grossa, por 2 a 1

Gazeta |

O Paraná Clube segue na lanterna do Campeonato Paranaense 2011 e sem vencer nenhuma partida após oito rodadas. Desta vez a equipe paranista perdeu em plena Vila Capanema para o Operário, de Ponta Grossa, por 2 a 1. Enquanto a equipe da casa soma apenas dois pontos, os visitantes, com 13 pontos, encostam nos líderes.

Depois de conseguir evitar um gol de pênalti, o Fantasma abriu o placar em cabeçada de Ícaro, aos 10 minutos. O garoto Kelvin, que finalmente voltou ao tricolor, deixou tudo igual após tabela, aos 22 minutos. Mas um chute despretensioso de Cambará, aos 44 minutos, colocou os visitantes novamente na frente.

Na próxima rodada, o Paraná Clube enfrenta o Iraty, sábado, no Estádio Coronel Emílio Gomes, em Irati. Já o Operário vai a Cianorte onde, no domingo, encara o Leão do Vale, no Estádio Olímpico Albino Turbay.

Futura Press
Lance de Paraná Clube x Operário de Ponta Grossa

O jogo
A partida começou movimentada e, já aos sete minutos, o Tricolor teve a chance de abrir o placar com uma penalidade sofrida por Renato. Na cobrança, o atacante paranista parou nas mãos de Ivan, que fez grande defesa. Para piorar, aos 10 minutos, Ícaro aproveitou cruzamento na área para testar firme para o fundo das redes. O torcedor, em silêncio, não acreditava no que via.

A partir daí, o Paraná começou a reagir, sendo parado com algumas faltas mais fortes dos jogadores do Fantasma. Jovem Kelvin, que fazia sua reestréia, começava a desequilibrar. Até que, aos 22 minutos, a revelação do Tricolor fez a tabelinha, recebeu na cara do gol e bateu forte para empatar. Na resposta, dois minutos depois, Ícaro, sem domínio, perdeu a chance de colocar o time de Ponta Grossa novamente na frente.

Sem entrosamento, o Paraná jogava na base da vontade e a partida era equilibrada na Vila. Aos 35 minutos, Cambará mandou um verdadeiro míssil que Jociel Henrique espalmou. Aos 39 minutos, foi a vez de Serginho arriscar de longe, pela linha de fundo. O Fantasma levava perigo o ataque, mas o segundo gol saiu em um chute de longa distância de Cambará, aos 44 minutos.

Na segunda etapa, o Fantasma teve a chance de matar rapidamente o jogo, aos cinco minutos, em um pênalti marcado sobre Lisa. Na cobrança, Ícaro carimbou a trave. O Tricolor entrou responder com Serginho, aos sete minutos, em um chute que passou com perigo. O técnico Amilton Oliveira queimou todas as substituições, tentado dar um gás novo a equipe de Ponta Grossa, que parecia jogar em casa.

Tentando colocar velocidade no Operário, aos 16 minutos, Serginho Catarinense ensaiou um lançamento em profundidade e simplesmente isolou a bola. Foi a vez de Roberto Cavalo mexer no time, que era dominado em campo. Aos 25 minutos, Douglas fez o cruzamento e Kelvin não conseguiu alcançar.

A partida se encaminhava para seus minutos finais e o Tricolor da Vila não mostrava nenhum poder de reação. O nervosismo era evidente, como no cartão amarelo bobo recebido por Kelvin, por reclamação, aos 34 minutos. Lisa, aos 39 minutos, foi expulso após cometer uma falta simples. Rafael Vaz teve a chance de empatar, aos 43 minutos, mas foi travado na hora do arremate.

Na outra partida - No mesmo horário, na Gigante do Itiberê, em Paranaguá, o Rio Branco não fez a lição de casa e empatou com Iraty por 2 a 2, seguindo em situação ruim na classificação. Duda abriu o placar para o Leão da Estradinha, aos 12 minutos do primeiro tempo. Depois do intervalo, aos seis minutos, Marquinhos deixou tudo igual. Edu Sales, aos 16 minutos, colocou a equipe do litoral na frente. Mas Eydsson,aos 32 minutos, deu números finais.

Leia tudo sobre: ParanáCampeonato Paranaense 2011operáriocrisejejum

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG