Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para seguir na Série B, técnico do Náutico pede caldeirão a favor

Clube pernambucano está em 16º lugar (último fora da zona de rebaixamento) com 38 pontos, um a mais que o Brasiliense e dois a frente do Ipatinga

Gazeta Esportiva |

O Náutico segue em situação incômoda no Campeonato Brasileiro da Série B. Depois de liderar o torneio em quatro oportunidades, o time pernambucano teve queda vertiginosa e agora luta contra o rebaixamento. Para o técnico Roberto Fernandes, é essencial que a torcida apóie o time neste momento delicado, visando a permanência na Segundona.

Atualmente, o clube dos Aflitos está em 16º lugar (último fora da zona de rebaixamento) com 38 pontos, um a mais que o Brasiliense e dois a frente do Ipatinga. Na última terça-feira, a equipe perdeu para a Portuguesa no Canindé por 3 a 1.

"Por mais machucado, chateado e raivoso que o torcedor esteja, o grupo é esse mesmo. Não dá pra contratar mais ninguém. Cada um tem que juntar força e mandar pensamentos positivos", convocou o treinador, em entrevista ao site "Superesportes", lembrando ainda situações complicadas que ele conseguiu reverter quando o Náutico ainda estava na Série A.

"Em 2008, quando vencemos o Atlético-PR depois de eles saírem na frente, e em 2007 quando vencemos o Corinthians com um gol de pênalti nos acréscimos, se o caldeirão não estivesse funcionando a nosso favor, não teríamos força para alcançarmos resultados tão importantes", lembrou o comandante (o clube foi rebaixado apenas em 2009).

Apesar da dificuldade, Roberto Fernandes afirmou que o grupo depende apenas de si para evitar o pior. "Nenhuma equipe que luta contra o rebaixamento terá tantos confrontos diretos quanto o Náutico. Vamos enfrentar o Icasa, o Vila Nova, o Brasiliense e o Santo André. Dois deles em casa. E, nos Aflitos, teremos que suar sangue e conquistar os pontos necessários", contabilizou.

Leia tudo sobre: náuticosérie b

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG