Técnico acredita que na Copa América santistas enfrentaram marcadores de outro nível

Campeões da Libertadores, Neymar e Ganso não conseguirem repetir na seleção brasileira o desempenho que tiveram no Santos . Com a camisa do Brasil, os dois c aíram nas quartas de final contra o Paraguai . Badalados, eles foram substituídos por Mano Menezes, na partida decisiva, antes do final.

Para o técnico, o fracasso dos dois na Copa América se deve ao fato deles terem enfrentados adversários mais difíceis dos que estão acostumados. “Eles encontraram uma dificuldade que não tinham encontrado. Aqui estão todos os principais jogadores. Você para a convive com outro nível. Aquela bola que passa pela mão de outros goleiro, não passa pela mão dos melhores”, afirmou. “Você passa a ter outra referencia. Tem que trabalhar mais. Por isso, a Copa América é importante”, completou.

Autor de dois gols contra o Equador , Neymar foi sacado do time ainda no segundo tempo da partida contra o Paraguai. “Tirei porque pensei que deveria tirar. É pertinente do meu cargo. Ele havia sofrido uma entrada muito forte e voltou mancando”, afirmou Mano Menezes. Após o jogo, Neymar disse que não pediu para sair. “Estava bem, mas respeito a posição do técnico”, disse o santista.

Vácuo na camisa 9

O técnico da seleção brasileira afirmou que a Copa América servirá como referencia para analisar o desempenho dos jogadores. “Elas serão internas. As decisões que serão tomadas não vão levar em conta o jogador que perdeu um pênalti, que falhou, que não esteve tão bem.. Vai ser feita como um todo. Avaliações erradas nos levam a caminhos errados”, disse Mano.

Segundo o treinador “ficou vácuo” na camisa 9. Artilheiro na era Mano, com cinco gols, Alexandre Pato é o atual dono da posição. “Substituir grandes atacantes é difícil. Nossas referencias são extraordinárias. Ficou um vácuo depois de algum tempo. Agora temos que dar apoio, confiança, para que lá na frente eles estejam preparados para a missão”, afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.