Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para historiador, Maringá não tem como reclamar título unificado

Clube que atualmente representa a cidade não tem vínculo com o Grêmio Esportivo Maringá, campeão em 1969

Altair Santos, iG Curitiba |

A unificação de títulos promovida pela CBF levou os maringaenses a sonhar com a reivindicação de um título nacional. O motivo foi a conquista do Torneio dos Campeões, em 1969. A disputa também envolveu Botafogo (campeão da Taça Brasil de 1968), Santos (campeão do Roberto Gomes Pedrosa de 1968) e Sport Recife (campeão do Torneio Norte-Nordeste em 1968).

O Grêmio Esportivo Maringá entrou na disputa como campeão do Torneio Centro-Sul. Naquele ano, a CBD determinou que o vencedor do Torneio dos Campeões unificaria os títulos e seria declarado o "campeão dos campeões" da temporada. Após eliminar o Sport Recife na semifinal, houve a decisão contra o Santos. Ocorreram dois empates por 2 x 2 e o Santos desistiu da finalíssima.

A CBD deu o troféu para o Grêmio. No entender do radialista Carlos Martins, que é também historiador do futebol de Maringá, o caso se assemelha ao que envolve a disputa entre Flamengo e Sport Recife pelo título nacional de 1987. “Eu acho que há muitas semelhanças. O Sport foi declarado campeão em função de o Flamengo ter desistido da decisão, assim como o Grêmio foi declarado campeão pela CBD quando o Santos desistiu do terceiro jogo. Por isso, poderia haver a reivindicação de um título nacional”, diz.

Só que, legalmente, Martins acha inviável fazer essa reivindicação junto à CBF. O problema é que o Grêmio Esportivo Maringá não existe mais. “O clube não está mais na ativa desde o começo da década de 1970. Não tem uma diretoria constituída nem CNPJ”, analisa. Após o fim do Grêmio Esportivo Maringá surgiram outros Grêmios na cidade paranaense, como o Grêmio de Esportes Maringá, que venceu o Campeonato Paranaense de 1977, e segue ativo. “Mas não é o mesmo Grêmio. Por isso, ele não tem o que reivindicar”, completa Carlos Martins.

Mesmo assim, tão logo a CBF anunciou a unificação, o presidente do Grêmio Maringá, Aurélio Almeida, divulgou nota anunciando que "irá a todas as instâncias jurídicas que se fizerem necessárias” para obter o título nacional. “O Grêmio Maringá conquistou este título e é com respeito à história do nosso clube, e a todos os torcedores maringaenses, que vamos reivindicar este título", completa a nota. Segundo Almeida, o clube notificará a Federação Paranaense de Futebol, a CBF e depois encaminhará o caso à Justiça esportiva. “Podemos até ir à Justiça comum”, desafiou o dirigente, conhecido por criar factoides no futebol do interior paranaense.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG