Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para Hernanes, sonho do gol supera temor de pesadelo no Gabão

Meio-campista enfrentou um péssimo gramado, mas balançou as redes pela primeira vez pela seleção brasileira

Gazeta |

O confronto contra o Gabão não teve a capacidade de adicionar muito à preparação da seleção brasileira para grandes desafios e competições internacionais. Ainda assim, o meio-campista Hernanes saiu com saldo positivo da vitória canarinho por 2 a 0 ao marcar o seu primeiro gol pela equipe pentacampeã mundial.

O jogador reconheceu algumas dificuldades em Liberville, com o gramado pesado e cheio de falhas, além do susto pela queda de energia pouco antes de a bola rolar. No entanto, Hernanes preferiu exaltar o seu principal lance em campo.

"(o começo do amistoso) Parecia um pesadelo, mas acordamos bem. A gente estava concentrado, conversamos no vestiário que, independentemente das circunstâncias, seríamos cobrados, então precisávamos entrar em campo com garra e determinação", definiu o jogador da Lazio, da Itália.

Aos poucos, Hernanes vai recuperando espaço com Mano Menezes. O volante amargou um período longo de afastamento após ser expulso - de forma infantil - no amistoso contra a França, em Paris, no início do ano, por uma entrada violente em Benzema.

"A gente trabalha, treina e evolui para chegar e ter uma chance na seleção. Às vezes, não é o sonho que esperávamos, mas a gente tem que fazer com que a torcida se orgulhe dessa camisa", emendou Hernanes.

Diante do Gabão, Hernanes atuou em uma função distinta em relação a outras partidas da seleção. Com mais liberdade, pôde alcançar o ataque sem tanto receio de deixar a defesa desprotegida. O ex-são-paulino avisa, aliás, que está pronto para colaborar com o técnico Mano Menezes em qualquer posição.

"A primeira coisa é que você tem que querer. Se o cara não quiser, não tem como. Depois, entender o motivo que vai fazer aquela função. Quando tudo isso se combina, o cara consegue se adaptar ao esquema e à maneira do jeito jogar", filosofou o meio-campista.

Leia tudo sobre: Seleção BrasileiraGabãoamistosofutebol mundialitália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG