Carles Rexach disse que as duas equipes não podem mais esperar um "jogador genial" para resolver as partidas

O ex-jogador do Barcelona Carles Rexach afirmou nesta terça-feira que as seleções do Brasil  e da Argentina "não evoluíram" e continuam esperando um "jogador genial" para decidir os jogos. Ao mesmo tempo, ele lamentou a ausência de "estrelas" na equipe brasileira como Rivaldo, Ronaldo, Romário ou Ronaldinho.

O ex-atleta disse que as duas seleções "continuam esperando que o jogador genial resolva", mas afirmou que "o futebol já não é isso".

Em sua coluna para o jornal Mundo Deportivo, ele escreveu que o atacante Lionel Messi recebe críticas em seu país porque os argentinos esperam que ele "possa superar algum dia a figura mítica de [Diego] Maradona". O jogador, "no fundo, é vítima dessa eterna comparação da Argentina com o Barça e de sua figura com a de Diego", acrescentou.

Rexach também comentou que "poucos jogadores podem ter mais técnica para chutar pênaltis do que os brasileiros ou os argentinos", mas que, por causa da pressão que as duas seleções receberam "e pela responsabilidade de ter que ganhar", acabaram falhando "no que mais dominam", citando as eliminações de ambas na Copa América .

O ex-atacante ainda lamentou a queda do Chile diante da Venezuela na quarta de final, apesar da "consolidação do treinador [Marcelo] Bielsa".

Ainda nesta terça, o treinador do Barcelona, Josep Guardiola, também lamentou a queda do Brasil e da Argentina porque queria "que os amigos se dessem bem". Ele disse que os argentinos Messi, Javier Mascherano e Gabriel Milito e os brasileiros Daniel Alves e Adriano precisam agora "descansar", referindo-se aos atletas das duas seleções que atuam no Barcelona. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.