Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para ex-ídolos, São Paulo deve priorizar base

Titular em boa parte do último Brasileiro, meia Lucas é o maior destaque da nova geração são-paulina

Gazeta |

Ao contrário de temporadas anteriores, a diretoria do São Paulo trabalha vagarosamente em busca de reforços. Até o momento, nenhum nome foi anunciado. Aliás, é a prova de que o clube irá priorizar as categorias de base, uma ideia aprovada por personagens que fizeram sucesso no Morumbi no passado.

"O São Paulo sempre foi um celeiro de craques. Na minha época, saíram atletas como Cafu, Muller, Silas, depois vieram Kaká e Júlio Baptista, todos nomes importantes no futebol internacional. O clube investiu muito neste centro de formação (em Cotia)", lembra Raí, campeão mundial em 1992.

A nova geração são-paulina é formada pelo zagueiro Bruno Uvini, os volantes Zé Vitor e Casemiro, o meia Lucas e os atacantes Henrique e Lucas Gaúcho. Raí alerta, contudo, para a função dos jogadores mais experientes - como Rogério Ceni, Alex Silva e Miranda - em ajudar as revelações. "A mescla é muito importante", diz.

Sucessor de Cafu nos anos 90, o ex-lateral direito Vitor conhece bem a sensação de integrar as categorias de base do São Paulo. Ele também ressalta a tradição do Tricolor em formar bons valores para o time profissional.

"Quando a coisa aperta, o melhor caminho é a base mesmo. O São Paulo está acostumado com esse processo", confirma Vitor, que acredita, contudo, na possibilidade de reforços no Morumbi. "Acho que o São Paulo vai fazer algumas contratações porque sempre pensa em ganhar títulos", completa.

Em 2011, o São Paulo amarga a diminuição de suas verbas com a perda da vaga na Copa Libertadores da América. Na temporada, o clube vai disputar Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-americana.

Leia tudo sobre: São PauloRaíLucas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG