Atacante Iarley, que atuou no time argentino, acha que cadência do meia será fundamental no duelo

Iarley (à dir.) defendeu o Boca em 2003/2004
AFP
Iarley (à dir.) defendeu o Boca em 2003/2004
O atacante Iarley conhece como poucos o Boca Juniors . Além de ter vencido o time argentino por 1 a 0 na Bombonera, quando defendia o Paysandu na Copa Libertadores de 2003 - acabou eliminado com derrota de 4 a 2 na segunda partida - o jogador, atualmente no Goiás , atuou por uma temporada no time comandado por Júlio Falcione. E na análise do atacante, a chave para o sucesso do Fluminense na partida desta quarta-feira está nos pés do meia Deco .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Fred é o jogador que, juntamente com o Deco , é o termômetro, é o jogador que empolga o seu time, que segura bem a bola lá, que dá qualidade no ataque. E o Deco será importante demais para cadenciar mais o jogo, manter a posse de bola, que é importante. O Boca, com a bola, é perigoso e rápido. Por isso é importante que o Fluminense tenha o controle e o Deco é qualificado para isso", analisou Iarley à rádio Brasil.

Leia mais: Revelado no River, Lanzini pede marcação especial em Riquelme

Apesar do setor mais eficiente do time argentino atualmente ser a defesa, que não leva um gol há sete jogos, Iarley acredita que o Fluminense deve atacar para não ser pressionado durante a maior parte do duelo. E como inspiração, o atacante cita a vitória do Paysandu em 2003.

Veja mais: Flu terá pela frente Boca envelhecido, mas invicto há 36 jogos

"O Fluminense tem que entrar em campo como o Paysandu fez em 2003. Não davam nada por nós, mas tivemos um comportamento muito bom: não ficamos apenas defendendo, atacamos muito também. Não ficamos pressionados pela torcida deles. Tivemos um comportamento de um time que sabia o que queria. Acho que tem que jogar para cima mesmo", destacou o jogador do Goiás.

Veja também: Contra o Flu, Boca terá volta de Schiavi, mas desfalque no ataque

Além de atenção especial com o meia Riquelme, Iarley acredita que o Fluminense deve ter cuidado com o início da partida, onde o Boca Juniors costuma se lançar com mais força ao ataque. "Precisa ter muita atenção nos primeiros 15 minutos. Acho que eles começam atacando, pressionando, para tentar decidir logo o jogo", encerrou o ex-jogador do Boca Juniors.

Fluminense e Boca Juniors se enfrentam nesta quarta-feira, às 22h, na Bombonera, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O time carioca atualmente é o segundo colocado do grupo 4, com três pontos.

Ajude o time do Fluminense a subir no ranking da Torcida Virtual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.