Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para evitar especulações, diretor corintiano vira repórter em coletiva de Andrés

Mário Gobbi pegou o microfone em entrevista do presidente com o objetivo de desmentir que o clube esteja buscando Luís Fabiano e Grafite

Bruno Winckler, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854501774&_c_=MiGComponente_C

O diretor de futebol do Corinthians, Mário Gobbi, se colocou no papel de repórter na coletiva de imprensa concedida pelo seu chefe, Andrés Sanchez, na tarde de quinta-feira no CT do Parque Ecológico. Com ar debochado e carregado de ironia, o homem forte das contratações do Corinthians usou o microfone para tentar desmentir notícias veiculadas recentemente sobre supostos alvos do Corinthians para reforçar seu ataque em 2011.

Presidente, o senhor me dá licença. Tenho uma pergunta para o senhor porque afinal de contas antes de ser o diretor eu sou corintiano. E o senhor sabe que eu leio os jornais. E ontem eu vi uma bomba no jornal que eu queria que o senhor me contasse se essa bomba procede porque eu como diretor de futebol desconheço essa notícia. Nós estamos contratando o Grafite e o Luís Fabiano?, perguntou Gobbi, citando matéria veiculada pelo "Jornal da Tarde" de que o Corinthians tem os nomes dos dois jogadores em uma lista de prováveis reforços.

Respondendo à pergunta de Gobbi, Andrés negou que tenha entrado em contato com os dois jogadores com quem conviveu diariamente durante a Copa do Mundo da África do Sul e disse que está preparado para o período de especulações que geralmente movimenta o mercado de futebol entre dezembro e janeiro.

Quero deixar bem claro. Daqui para frente vai começar uma onda de especulação, eu entendo, eu respeito, mas vocês (repórteres) têm que ter um pouco de cuidado, porque isso vira uma bola de neve e amanhã não vem um atleta do quilate de um (Luís) Fabiano, de um Grafite, de um Luisão, de não sei quem e vem automaticamente alguém inferior e é um escândalo. Pô, prometeram o Joãozinho e veio o Paulinho. E não prometemos ninguém. Nós vamos contratar de três a cinco jogadores e acabou. E desses três a cinco pode ser Adriano? Pode ser Kaká? Pode. Mas não tem nada disso. Nós estamos conversando com um nível de jogadores diferente, disse Andrés.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG