Jogador foi o principal destaque do clube do Morumbi no ano e ganhou convocação para a seleção sub 20

O meio-campista Lucas, do São Paulo, foi uma das grandes revelações do futebol brasileiro na temporada 2010. O jogador ganhou a torcida são-paulina e os treinadores que passaram pelo clube na temporada, se tornando rapidamente titular. Por este motivo, o superintendente de futebol, Marco Aurélio Cunha, acredita que o atacante jogou o suficiente para poder pedir um aumento de salário sem maiores problemas.

Segundo o dirigente, o empresário do jogador, Wagner Ribeiro, tem uma boa relação com o clube desde os tempos em que o meio-campista Kaká estava no São Paulo e acabou deixando o Morumbi, rumo ao Milan.

"Tenho uma excelente relação com o Wagner Ribeiro. A saída do Kaká foi boa, a gente ainda se fala. Era uma saída esperada. A Lei do Passe se encerrava, então foi uma bela experiência. Aprendemos muito. O Kaká foi extremamente correto e o Wagner também. Ele fez a exigência dele. Se o Lucas pleitear um aumento, o São Paulo deve pagar, sem se constranger", afirmou o dirigente.

Apesar disto, Marco Aurélio negou que o jogador tenha esse respaldo com a diretoria por conta da convocação à seleção sub 20. Para o superintendente, poucos atletas que chegam às seleções de base fazem sucesso no futebol profissional, como já fez Lucas.

"Seleção sub 20 nunca foi demonstração de sucesso no futebol profissional. Tem três ou quatro que vão fazer sucesso, mas a maioria fica no meio do caminho. Se cada jogador da base que for à sub 20 pleitear um aumento estratosférico, acaba o futebol. E eles ainda não têm esse merecimento. Ele (Lucas) justificou no profissional o aumento salarial. Jogou, a gente pagou", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.