Jogadores reconhecem melhor momento do rival, mas apostam na força do conjunto para superar Neymar & Cia

Assim que o Corinthians passou pelo Palmeiras no domingo, os jogadores corintianos já começaram a se preocupar no que fazer para parar o Santos, rival do Corinthians nas finais do Paulistão. E entre a maioria dos comandados de Tite, o discurso é um só: o Santos é favorito ao título por ter Neymar, Ganso e companhia.

ae
Fábio Santos comemora gol com Alessandro contra o Santos, na fase de classificação do Paulista
“Entre os quatro (grandes), o menos favorito era o Corinthians . O Santos tem um grupo montado há mais tempo com jogadores de qualidade, é a melhor equipe do Brasil ao lado do Cruzeiro. É até normal que haja esse favoritismo para o Santos , mas quando o Corinthians chega, ele é forte. São dois jogos para a gente decidir e vamos fazer tudo para dar tudo certo”, disse o lateral-esquerdo Fábio Santos, que teve atuação destacada no primeiro jogo entre as duas equipes no ano. Ele marcou dois gols na vitória por 3 a 1 no Pacaembu.

Segundo Liedson, que marcou o terceiro gol daquela vitória, o Santos tem mais jogadores capazes de decidir o jogo em uma jogada individual do que o Corinthians, que pode superar apostando na força do conjunto.

“O Santos é um grande clube, com jogadores habilidosos, que a qualquer momento podem desequilibrar em uma jogada individual e por isso podem ser favoritos. Mas quem quer ser campeão não pode escolher adversário. Nosso coletivo é muito forte estamos passando por um bom momento, vamos trabalhar com a cabeça fria e o pé no chão para ter um bom resultado”, disse.

O lateral-direito Alessandro, que está suspenso par ao primeiro jogo da final, no Pacaembu, avalia que o Corinthians precisará se esforçar para fazer um bom resultado no domingo se quiser sair da Vila Belmiro com o título.

“O segredo é tentar levar vantagem no primeiro jogo. A gente sabe que é importante ganhar um jogo, lá na Vila realmente é muito difícil. É muita fumaça. Mas nós conhecemos lá, da última vez que fomos ganhamos (3 a 2 no Brasileiro de 2010). Então é ter muita calma nesse momento, trabalhar bastante para nos preparar para dois jogos revertendo essa vantagem para o segundo jogo”, disse Alessandro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.